Capa da Publicação

Marvel anuncia o primeiro Capitão América LGBTQ em nova fase do herói

Por Gabriel Mattos

A Marvel Studios está finalmente pronta para passar o escudo do Capitão América adiante em Falcão e o Soldado Invernal. Mas enquanto não descobrimos o rosto do próximo defensor da justiça dos cinemas, a Marvel decidiu apresentar o primeiro Capitão América LGBTQ+ dos quadrinhos: Aaron Fischer (via ComicBook).

“Captãoverso”

Aaron será o primeiro de muitos novos Capitães América da nova história do herói co-produzida por Christopher Cantwell e Dale Eaglesham— The United States of Captain America (“Estados Unidos do Capitão América“) — em celebração aos 80 anos desde a criação do Capitão América.

O escudo do Capitão América foi roubado. Para recuperá-lo, Steve Rogers reúne os Capitães América do passado em uma jornada pelos Estados Unidos. O mais interessante é que todos esses outros Capitães América — Bucky Barnes, Sam Wilson e John Walker — também disputam pelo escudo do herói na série Falcão e o Soldado Invernal. Conveniente, não?

As quatro gerações de Capitão América

O Capitão América LGBTQ+

Ao longo dessa jornada, eles irão conhecer pessoas comuns que, inspiradas por seus atos de coragem, decidiram assumir localmente o manto de Capitão América para defender as suas comunidades. O primeiro que iremos conhecer é o Capitão América das Ferrovias, o primeiro Capitão América LGBTQ+.

“Aaron é inspirado por heróis da comunidade queer: ativistas, líderes e pessoas comuns que lutam por uma vida melhor. Ele luta pelos oprimidos, os esquecidos. Eu espero muitos leitores se identifiquem com essa história de origem. Que ela possa inspirar a próxima geração de heróis.” declarou o roteirista convidado Josh Trujillo.

Artes de Referência do Capitão América das Ferrovias

Cada uma das cinco edições irá introduzir um novo Capitão América e Aaron foi escolhido como o primeiro para celebrar o Mês do Orgulho LGBTQ+, que acontece em junho. Para garantir que o design do herói fosse pensado com o devido respeito, a criação ficou a cargo da artista Jan Bazaldua.

“O Capitão América enfrenta seres superpoderosos, mas o Aaron ajuda as pessoas que andam sozinhas nas ruas com problemas que elas enfrentam todos os dias. Eu adorei de verdade desenhá-lo e, como uma pessoa transgênero, estou feliz em poder apresentar uma pessoa abertamente gay que admira o Capitão América e luta contra o mal para ajudar aqueles que são quase invisíveis para a sociedade.”

Em comemoração aos 80 anos do Capitão América, The United States of Captain America irá trazer uma reflexão sobre o que o herói poderia representar nos dias de hoje explorando diferentes parcelas da sociedade.

Sam Wilson e Bucky Barnes após uma sessão de treinamento com o escudo de vibranium do Capitão América

Essa discussão sobre o Capitão América como um símbolo também estará presente em Falcão e o Soldado Invernal, que estreia nessa sexta 19 de março.

The United States of Captain America #1 chega às bancas americanas apenas em 2 de junho.

Fique com:

Imagem de perfil
sobre o autor Gabriel Mattos

Redator que joga mais Switch do que deveria e já leu todo o novo cânone de Star Wars, até os livros ruins. • @gabeverse