Loki: Tom Hiddleston diz quais foram seus cinco momentos favoritos do MCU

Capa da Publicação

Loki: Tom Hiddleston diz quais foram seus cinco momentos favoritos do MCU

Por Gus Fiaux

Nem precisamos dizer como o Loki é um personagem muito querido e amado pelo público – basta ver todo o apelo popular do vilão através dos anos e como ele conseguiu grande destaque recentemente, graças à sua série solo que está sendo exibida no Disney+. Contudo, a jornada do personagem começou lá em 2011, com o lançamento de Thor, o primeiro filme do Deus do Trovão. E de lá para cá, o Deus da Trapaça teve ótimos momentos no MCU.

Recentemente, Tom Hiddleston participou do What to Watch do IMDb, onde falou um pouco a respeito de toda a jornada e desenvolvimento de seu personagem. Em especial, ele foi convidado a falar dos cinco momentos favoritos de Loki no MCU, e acabou lembrando os principais pontos de cada filme em que o personagem apareceu ao longo de quase uma década.

Para começar, ele relembrou um momento bem especial do primeiro filme do Thor, em que Loki descobre que é filho de um Gigante de Gelo ao confrontar Odin:

“Mesmo no roteiro eu sabia que essa seria uma cena importante. Era o ponto de virada do personagem, uma grande revelação para Loki. É uma virada devastadora e emocional da sorte [do personagem].”

Seu segundo momento favorito é o grande confronto entre seu personagem e a Viúva Negra no primeiro filme d’Os Vingadores. Ele inclusive deu detalhes de como foi criar essa cena junto de Scarlett Johansson:

“Todos sabemos que é uma ótima cena. Na verdade, foi uma cena bem longa, eram quase quatro ou cinco páginas no roteiro. Nós nos encontramos e só lemos as falas de novo e de novo e de novo, porque queríamos ter um domínio do material, para termos espaço para criar.”

O reencontro de Thor e Loki nas masmorras de Asgard foi um dos momentos favoritos de Tom Hiddleston.

Logo depois, Tom Hiddleston relembrou um momento especial de Thor: O Mundo Sombrio, logo após a morte de Frigga, quando Thor vai visitar Loki nas masmorras de Asgard:

“Eu amo aquela cena porque quando o Thor desce para visitar Loki nas masmorras, ele quase literalmente criou a ilusão de que está bem, e Thor chama a atenção dele sobre isso. Thor e Loki parecem existir em lados completamente opostos do espectro nessa cena e, ainda assim, ambos foram unidos pelo luto por sua mãe.”

Em quarto lugar, o ator relembrou um momento bem divertido de Thor: Ragnarok, em que Loki e seu irmão fingem pedir ajuda para atacar uma série de guardas, quando Thor joga o Deus da Trapaça para distraí-los:

“Tudo surgiu da mente brilhante de Taika Waititi. Taika chegou cedo e disse: ‘Eu acho que seria muito divertido se, em vez de apenas entrarem na sala, vocês fingissem que estão em um jogo que vocês faziam quando eram crianças’. E enquanto trabalhávamos nisso, foi algo completamente improvisado. Mas é incrível, dá uma perspectiva para a maneira com a qual Taika trabalha.”

Fechando o ciclo, Tom Hiddleston também lembrou da última cena da “versão anterior” de seu personagem, quando ele se proclama um Filho de Odin e ataca Thanos para tentar salvar Thor em Vingadores: Guerra Infinita:

“Eu achei muito emocionante, na verdade, porque acho que a jornada de Loki nos filmes do Thor e nos filmes dos Vingadores é sobre a complexidade de ser um filho de Odin. E há algo sobre como ele se refere a si próprio dessa forma na frente do irmão e tenta salvar sua vida que eu achei muito tocante, uma ótima maneira de sair [da franquia], e fechar o livro para todo esse trauma, o trauma de não ser parte dessa família.”

Infelizmente, o personagem que foi construído após o primeiro filme dos Vingadores morreu pelas mãos do Titã Louco. A versão que estamos acompanhando na série de TV é o Loki de 2012, que acabou usando o Tesseract para fugir de seu destino e, portanto, acabou na mira da Agência de Variação Temporal. Felizmente, isso dá um bom espaço para que o Deus da Trapaça possa crescer novamente e encontrar algum tipo de redenção no futuro.

Loki está disponível no Disney+. Caso ainda não assine o serviço de streaming, você pode fazer isso aqui!

Abaixo, relembre os easter-eggs e referências do segundo episódio da série do Deus da Trapaça:

Imagem de perfil
sobre o autor Gus Fiaux

Formado em Cinema e Audiovisual pela UFPE. Crítico, roteirista e mago nas horas vagas. Wouldst thou like to live deliciously? || @gus_fiaux