Homem-Aranha: Sem Volta para Casa – Roteiristas dizem como seria o filme sem novo acordo com a Marvel

Capa da Publicação

Homem-Aranha: Sem Volta para Casa – Roteiristas dizem como seria o filme sem novo acordo com a Marvel

Por Arthur Eloi

Homem-Aranha: Sem Volta para Casa está em desenvolvimento há alguns anos, e a produção passou por uma série considerável de desventuras. Além, claro, da pandemia da Covid-19, por alguns meses a Marvel Studios e Sony Pictures começaram a bater cabeças sobre o futuro do Teioso no Universo Cinematográfico da Marvel.

Isso significa que, durante o desenvolvimento do filme, havia uma incerteza de se o final da trilogia seria ambientado no MCU, ou se seguiria os passos de Venom em um universo isolado dos demais. Agora, em entrevista ao DiscussingFilm, os roteiristas Erik Sommers e Chris McKenna falaram sobre o processo de escrever a trama nesse ambiente em que tudo pode mudar de uma hora para a outra (via Comic Book).

Segundo a dupla, para evitar maiores dores de cabeça, a trama inicial era apenas focada nas consequências do final de Homem-Aranha: Longe de Casa, quando a identidade de Peter Parker (Tom Hollland) é revelada, e ele se torna acusado de assassinato pela morte do Mystério (Jake Gyllenhaal). Como explica McKenna, essa abordagem acabou se mantendo até hoje, e pode ser vista em Sem Volta para Casa:

A única certeza era a ideia da identidade secreta ser revelada. Não sabíamos se esse seria outra coprodução Sony-Marvel, ou se seria produzido apenas por Amy Pascal [presidente da Sony Pictures], se seríamos chamados de volta como roteiristas, e como trabalharíamos sem a Marvel e o MCU.

 

O que definimos foi o foco nas repercussões de Longe de Casa. Será que Peter Parker seria preso? Ou veríamos um Peter fugitivo? Será que ele conseguiria continuar a escola em seu último ano do ensino médio? Tudo isso acabou dando as caras em Sem Volta para Casa.

A abordagem, segundo o roteirista, foi um mecanismo de defesa, já que assim havia trama e conflitos a serem explorados mesmo que a produção fosse impedida de usar personagens da Marvel Studios, como o Doutor Estranho.

Se acordo com a Marvel Studios não tivesse rolado, Sem Volta para Casa não poderia ter a presença do Doutor Estranho

No fim das contas, a Sony Pictures e a Marvel Studios fecharam outro acordo – inclusive, graças à pressão do público e do próprio astro Tom Holland. Sem Volta para Casa então ganhou liberação para criar conexões com o MCU, e o resto é história.

Anteriormente, Kevin Feige já afirmou que não se orgulha da forma que as negociações foram conduzidas, especialmente pela possibilidade do Homem-Aranha deixar o MCU ter sido discutida tão em público. O presidente da Marvel Studios garantiu que esse risco já não existe mais, e a prova disso está no fato de que um quarto filme do Teioso – o primeiro de uma nova trilogia com Tom Holland – já está em desenvolvimento, novamente em uma coprodução Marvel e Sony.

Antes disso, Homem-Aranha: Sem Volta para Casa já está em cartaz nos cinemas brasileiros. O filme será lançado em streaming no catálogo da HBO Max em algum ponto de 2022, sem data definida até o momento.

Aproveite e confira:

Imagem de perfil
sobre o autor Arthur Eloi

Repórter entusiasta de filmes ruins, jogos de tiro e de horror em todas as suas formas. Dá notas duvidosas para obras questionáveis • @ArthurEloi117