A Grande Semana de Fury: Entenda a série de quadrinhos do Universo Cinematográfico da Marvel

Capa da Publicação

A Grande Semana de Fury: Entenda a série de quadrinhos do Universo Cinematográfico da Marvel

Por Gus Fiaux

Uma das franquias mais vastas da atualidade, o Universo Cinematográfico da Marvel dá uma verdadeira aula para quem quer aprender um pouco mais sobre transmídia. Além de incorporar diferentes franquias do cinema ao lado de séries e animações em uma narrativa coesa, a saga também possui alguns derivados bem interessantes, como curtas-metragens e até mesmo quadrinhos.

Nos últimos meses, muitos começaram a se questionar sobre o que seria a Grande Semana de Fury, já que essa história em especial é citada em What If…?. Porém, para entender um pouco o que há por trás disso, é necessário voltar no tempo e falar dos quadrinhos que fazem parte do Universo Cinematográfico da Marvel. Estão prontos para essa viagem?

O que é a Grande Semana de Fury?

Como assim quadrinhos do Universo Cinematográfico da Marvel? Então, os filmes que compõem o MCU são, em grande parte, inspirados pelos quadrinhos tradicionais da Marvel – aqueles que são publicados desde antes desses filmes serem produzidos. Porém, o universo dos filmes não é o mesmo que o universo dessas HQs. Na real, ele faz parte do Multiverso Marvel e é oficialmente categorizado como a Terra-199999 (enquanto a Terra-616 diz respeito ao universo “principal” da editora).

Porém, após o sucesso e a popularidade dos filmes, a Marvel Comics começou a publicar uma série de quadrinhos e especiais que fazem parte do MCU – ou seja, da Terra-199999. Entre esses quadrinhos, temos prelúdios dos filmes e até mesmo novelizações oficiais (ou seja, quando a história de um filme é transformada em HQ). São poucos os exemplos dignos de nota, já que eles não costumam ser incorporados à trama dos filmes – e, em alguns casos, até são “errôneos” em sua continuidade.

Mas um que sempre agradou os fãs foi Fury’s Big Week, uma minissérie em oito edições que foi publicada entre fevereiro e março de 2012. O quadrinho conta com roteiros de Eric Pearson Christopher Yost, e arte por vários ilustradores – dentre os quais, Luke Ross, Daniel HDR, Wellington Alves, Rick Ketchum, Don Ho, Mark Pennington Agustin Padilla.

Onde isso se encaixa no Universo Cinematográfico da Marvel

Na trama de Fury’s Big Week, acompanhamos Nick Fury na semana mais movimentada e insana de sua vida. Ele precisa lidar com Tony Stark e dar a ele uma “cura” para uma doença que está se manifestando graças ao uso do Reator Arc. Depois, ele descobre sobre a existência de um martelo misterioso no meio do deserto e precisa ir até lá, enquanto é informado por Phil Coulson sobre a chegada do deus nórdico Thor.

Depois disso tudo, ele precisa resolver – na calada – um novo evento envolvendo o Hulk e o Abominável, desde um conflito em uma universidade até a grande batalha que devastou o Brooklyn. Por fim, ele ainda precisa cuidar de um item poderoso, o Tesseract, enquanto descobre o Capitão América congelado no oceano. E aí, resta ao público se preparar para a chegada de Loki e dos Chitauri à Terra.

Deu pra notar? O quadrinho serve para “ligar os pontos” de vários filmes da Fase Um, como Homem de Ferro 2, Thor, O Incrível Hulk Capitão América: O Primeiro Vingador. Vale lembrar que os três primeiros filmes se passam ao mesmo tempo, enquanto a cena final de O Primeiro Vingador também se ambienta nesse presente, que é quando o Capitão desperta em Nova York.

Através desse quadrinho, a Marvel conseguiu resolver algumas pontas soltas e lidar com algumas questões antes do lançamento de Os Vingadores – como, por exemplo, para onde o Abominável foi mandado, ou então como a arma usada por Phil Coulson foi criada usando o Destruidor asgardiano. Se você tem algumas dúvidas, esse é o lugar certo para resolvê-las.

Lembrando que todos esses eventos acontecem ao longo de uma semana (e isso dá nome à HQ), ambientada no ano de 2010. Ou seja, tudo aconteceu cerca de dois anos antes dos eventos de Os Vingadores.

O momento revisitado

Recentemente, a Marvel Studios fez uma referência bem interessante a esse quadrinho em What If…?, a primeira série animada do estúdio – e mais precisamente, em seu terceiro episódio, “O que aconteceria se… O mundo tivesse perdido seus heróis mais poderosos?“. O episódio nada mais é que uma recriação da Grande Semana de Fury – porém, em outro universo onde os eventos se passaram de uma forma bem diferente.

Na trama do episódio, descobrimos que há um serial killer caçando e matando todos os heróis que iriam compor os Vingadores, de acordo com os planos de Nick Fury. Dessa forma, o Homem de Ferro morre envenenado, Thor recebe uma flechada letal, o Gavião Arqueiro tem um fim misterioso, o Hulk é literalmente explodido e a Viúva Negra é a única que consegue resolver o mistério, antes de ser assassinada.

Posteriormente, descobrimos que o Homem-Formiga Original (Hank Pym), estava fazendo um verdadeiro jogo de gato e rato com os heróis, eliminando-os um a um para se vingar pela morte de sua filha, Hope Van Dyne – que, nesse universo, era uma agente da S.H.I.E.L.D. morta em combate. Ele não mata o Capitão América porque, até esse momento, ele não havia sido encontrado e não tinha entrado para a Iniciativa dos Vingadores.

Isso faz com que Fury mude seus planos e até mesmo se alie a Loki para deter Pym. Porém, quando o Príncipe das Mentiras muda de lado (de novo) e decide tomar conta da Terra, Fury forma uma nova versão da equipe, reunindo o Capitão América – depois que ele é encontrado – e a Capitã Marvel, usando o pager que ela lhe deu muito antes do que aconteceu no universo “principal” do MCU.

Abaixo, confira também:

Imagem de perfil
sobre o autor Gus Fiaux

Formado em Cinema e Audiovisual pela UFPE. Crítico, roteirista e mago nas horas vagas. Wouldst thou like to live deliciously? || @gus_fiaux