X-Men: Produtor reflete sobre como a série dos anos 90 ajudou a debater racismo e homofobia

Capa da Publicação

X-Men: Produtor reflete sobre como a série dos anos 90 ajudou a debater racismo e homofobia

Por Evandro Lira

O produtor da série animada dos X-Men, Larry Houston, refletiu, em uma nova entrevista, sobre o impacto do desenho em relação à alguns temas sociais importantes.

Como toda boa história dos X-Men, na série acompanhamos a saga de um grupo marginalizado pela sociedade, que combatem o preconceito dos homens fazendo uso de seus superpoderes.

“A gente fez com que quase duas ou três gerações de crianças gostassem do que fazíamos. Nosso programa veio na hora certa e muitos dos problemas que tocamos na série, infelizmente, estão por aí até hoje”, disse Houston ao SyFy.

Ele continua falando sobre como a série foi importante na hora de ajudar pessoas que enfrentavam a intolerância no dia a dia, citando o racismo e a homofobia como exemplo, e termina desejando que o desenho continue prestando esse papel para novas gerações.

“Fizemos com que eles se sentissem pertencentes a um grupo e deixamos claro que não há problema em ser diferentes e que precisamos cuidar uns dos outros. Para mim, isso vale tudo. Essa é a melhor coisa que saiu da série. E se pudermos ajudar outra geração de crianças que estão passando por essa situação infernal agora, seja com racismo ou homofobia, espero que pelo menos possamos chegar neles com uma boa mensagem positiva, de que está tudo bem. Que você está bem. Que estamos nisso juntos.”

Lançada em 1992, X-Men: A Série Animada é um marco na história dos mutantes, pois alçou a equipe da Marvel a um novo patamar de popularidade, reerguendo o interesse do público para os personagens e atraindo uma nova geração de fãs.

E aí, o que você achou da fala do produtor? Comente!

Fique com:

Imagem de perfil
sobre o autor Evandro Lira

Editor, bacharel em Cinema e Audiovisual, bruxo nascido trouxa, filho dos filhos do átomo, mestre dos quatro elementos, fã de mais coisas do que deveria, frequentemente falando sozinho no Twitter. Segue: @evandroslira