Capa da Publicação

Disney+: Tudo sobre o novo streaming da Disney no Brasil

Por Gabriel Mattos

Entretenimento por streaming mudou de vez a relação dos consumidores com filmes, séries e jogos. Apesar do mercado brasileiro ser dominado atualmente pela Netflix e Prime Video, uma nova competidora entra em jogo para segmentar mais o público. Estamos falando da Disney+, que invade o Brasil com um objetivo bem claro: entregar filmes e séries de qualidade para toda a família.

A proposta do serviço vai na contramão das suas concorrentes. Enquanto as demais investem em algoritmos sofisticados para prever o que seus usuários querem assistir, a Disney já sabe o que você quer: a magia Disney. Essa diferença permite que eles consigam se planejar para facilitar o seu acesso ao serviço.

É como se o Disney+ fosse um grande universo. Ao entrar, você escolhe qual mundo quer explorar primeiro: os filmes da Pixar, o Universo Cinematográfico da Marvel, a galáxia distante de Star Wars, entre algumas outras opções.  Os filmes são ainda separados em coleções para simplificar a busca. Dá para encontrar todos os filmes do MCU em forma cronológica, por exemplo. O resultado é uma das interfaces mais limpas e tranquilas de navegar.

Essa curadoria foi pensada para resolver um dos principais problemas dos usuários da Netflix. Com tantas opções, fica muito difícil escolher o que assistir. Agora que você sabe exatamente o que te aguarda, vamos falar um pouco mais sobre os filmes, séries e desenhos que compõe o catálogo Disney+.

Toda a Magia Disney

Quem cresceu assistindo ao Disney Channel, ou até mesmo a TV aberta, pode se preparar para reassistir a séries queridas da sua infância, como Os Feiticeiros de Waverly Place e Hannah Montana. Algumas séries mais adultas como Once Upon a Time também estarão disponíveis, mas serão a exceção. O foco é sempre em produções da própria Disney.

Os fãs de desenho também não ficarão para trás. O Disney+ estará recheado de animações de todas as eras e para todas as idades. Desenhos mais recentes, como Phines e Ferb e a enigmática Gravity Falls, estão entre os mais esperados do catálogo. Para os saudosistas, temos os primeiros curtas da turma do Mickey na mais alta resolução, além da animação dos anos 90 dos X-men.

Vale lembrar que mesmo com a aquisição recente da Disney, não espere séries da Fox no catálogo. A meta da empresa é manter apenas conteúdo que toda família possa assistir. Nesse primeiro momento, a maior propriedade da Fox no serviço é Os Simpsons, que contará com duas temporadas completas.

O melhor do cinema

Além da experiência que você está acostumado em ter do seu sofá, o Disney+ vai trazer as melhores experiências do cinema para a sua casa. Isso tudo com qualidade 4K e suporte a HDR — tecnologia que melhora a qualidade das cores e da iluminação dos filmes e séries.

Os fãs da Marvel já podem separar a pipoca, porque todos os filmes dos heróis vão entrar no catálogo, incluindo aqueles da Fox mais antigões, como X-men e Quarteto Fantástico. Infelizmente, o MCU terá algumas pequenas perdas nesse processo. Mais notoriamente, nenhum filme do Homem-Aranha estará disponível na plataforma.

Por outro lado, quem assistiu todos os filmes de Star Wars vai poder assistir mais uma vez. Até o mais recente, Star Wars: A Ascensão Skywalker, e os derivados, como Han Solo: Uma História Star Wars, estarão no catálogo. Ainda será possível ir mais além nesse universo com as séries animadas Star Wars Rebels e Star Wars: Guerra dos Clones, que estarão disponíveis em sua totalidade no Disney+.

Falando em animações, os filmes animados da Disney são verdadeiros clássicos que marcaram a infância de gerações. Óbvio que eles não ficariam de fora. Seja cantando as músicas de Frozen, descobrindo os segredos de Tarzan ou acelerando para mais uma corrida em Carros, a pureza dessas animações vai tocar seu coração mais uma vez. Claro que isso inclui todos os filmes produzidos pela Pixar.

Produções Originais

No lançamento, a Disney+ contará com mais de 650 filmes para você assistir e 7500 episódios de séries e desenhos diversos. Se isso não é o suficiente para você, fique tranquilo, a Disney já anunciou que irá investir pesado em mais produções originais.

Começamos a ver o resultado disso ao longo do ano, com o sucesso estrondoso do derivado de Star Wars, The Mandalorian, que conta as aventuras de Din Djarin e a Criança (Bebê Yoda) pelas estrelas.

Outras séries de Star Wars também estão em produção, além de séries inéditas que irão expandir o Universo Cinematográfico da Marvel. A primeira dessas, que vai estrear em janeiro de 2021, é Wandavision. Também estão previstas séries do Falcão e Soldado Invernal, Loki, Gavião Arqueiro e do Cavaleiro da Lua, que será vivido por Oscar Isaac.

Devido a pandemia, alguns filmes produzidos para os cinemas vão estrear direto no Disney+. A versão live action de Mulan, por exemplo, chega ao serviço gratuitamente no dia 04 de dezembro. O próximo filme da Pixar, Soul, deve estrear no serviço dia 25 de dezembro.

Esse é só o começo. A Disney pretende lançar mais de 25 séries e programas originais por ano. Isso sem contar que os novos filmes Disney feitos para o cinema devem demorar pouco mais de um mês para chegar no streaming. Conteúdo novo é o que não vai faltar.

Cadê os programas?

Programas mais diversos não são o grande forte da Disney, mas eles pretendem reverter isso apostando na produção de novos originais, como Bis! — reality show apresentado pela dubladora original da Elsa do Frozen, a Kristen Bell. Além disso, o Disney+ incorporou o robusto catálogo de documentários do National Geographic.

Não dá para afirmar o quanto a Disney pretende investir nesse tipo de conteúdo, mas vale lembrar que ela tem adquirido cada vez mais musicais para compor o seu catálogo. Os direitos de exibição do musical da Broadway, Hamilton, foram comprados exclusivamente para o Disney+, assim como o álbum visual Black is King da cantora Beyoncé.

É possível que tenhamos também um novo investimento em produção nacional. No passado, Art Attack foi uma das poucas produções nacionais da Disney, mas marcou muito a infância por trazer ideias aparentemente simples com execuções mirabolantes. Agora que você está mais velho, que tal dar uma nova chance ao programa no Disney+? Pode ser bem terapêutico, até você precisar comprar um tipo específico de papel para montar uma estante diferentona para o seu quarto.

Quanto custa?

“Okay, mas quanto eu vou ter que desembolsar para ter tudo isso?” você deve estar se perguntando. Isso depende, mas tem algumas opções: o plano mensal custa R$ 27,90 e o anual R$ 279,00. Sendo assim, no anual é como se dois meses saíssem de graça.

Se você se animou, mas gostaria te testar primeiro por um tempo, fique ligado: existem parcerias com empresas como Mercado Livre e Bradesco para adquirir até 6 meses de graça.

A Globoplay e a Vivo também tem pacotes combinando seus serviços com o Disney+ por um preço reduzido. O pacote básico do Globoplay com o Disney+ sai por R$ 43,90 mensais. Já a opção que inclui os canais de TV à cabo fica por R$ 69,90 por mês.

Quando chega?

Assinando qualquer um dos planos, você consegue criar até sete perfis para sua família. Além disso, uma mesma conta consegue transmitir para até 4 dispositivos ao mesmo tempo.

Caso você passe muito tempo fora de casa e precisa economizar no pacote de dados pode ficar tranquilo: todos os títulos poderão ser baixados pelo celular para assistir offline. A função pode ser ativada por até 10 celulares simultaneamente, bastando apenas uma assinatura ativa.

No Brasil, assim como em toda a América Latina, o Disney Plus estará disponível pelo site e nos aplicativos para Android e iOS no dia 17 de novembro. As Smart TVs de marcas como Samsung e LG devem liberar o aplicativo somente no dia de lançamento, então fique bem ligado na estreia.

Se animou com o futuro da Disney? Confira o que mais vem por aí na Disney+:

Imagem de perfil
sobre o autor Gabriel Mattos

Redator que joga mais Switch do que deveria e já leu todo o novo cânone de Star Wars, até os livros ruins. • @gabeverse