Capa da Publicação

Produtora de She-Ra e as Princesas do Poder se desculpa por piada racista

Por Gus Fiaux

Seres humanos estão passíveis a erros, independente de suas posturas mundo afora. Algumas pessoas aproveitam seus erros como uma oportunidade de crescimento e aprendizagem – e esse é o caso de Noelle Stevenson, a produtora por trás de She-Ra e as Princesas do Poder.

Abaixo, veja mais noticias envolvendo o universo de She-Ra:

Criadora de She-Ra e as Princesas do Poder explica trama cortada da série

She-Ra e as Princesas do Poder será finalizada após nova temporada

She-Ra e As Princesas do Poder: Produtora da série fala sobre He-Man aparecer no reboot

Recentemente, a produtora Noelle Stevenson, a showrunner responsável por She-Ra e as Princesas do Poder, da Netflix, foi alvo de críticas após fazer uma piada de cunho racista em relação a um dos protagonistas da série, Bow. Após ouvir os comentários, ela veio a público se desculpar e mostrar seu arrependimento:

“Olá a todos. Na última semana, durante uma live, eu fiz um comentário que, para mim, como uma pessoa branca, parecia inofensivo, mas que trouxe memórias racistas dolorosas e causou dor aos fãs negros de ‘She-Ra’, bem como meus colegas negros na indústria de animação.”

Além de se desculpar novamente pelos comentários, Noelle também detalhou seu plano para evitar que isso se repita, além de mostrar comprometimento com a mudança de cenário dentro da indústria de animação, prometendo contratar ou divulgar o trabalho de pessoas negras:

“Eu me comprometo a contratar talentos negros em todos os níveis, e criar um espaço seguro e positivo onde as vozes das pessoas de cor possam ser ouvidas, onde eles possam prosperar. Em adição a isso, eu me comprometo a contratar leitores de sensibilidade e consultores anti-racistas, para assegurar que pequenos erros não passem e o ambiente de trabalho possa ser seguro e inclusivo. Eu peço apoio dos estúdios e executivos ao fazer isso. Quando o poder de contratar não estiver em minhas mãos, eu me comprometo a divulgar o talento de pessoas negras e conectá-las com outras oportunidades nas quais possam se encaixar. Eu também estou fazendo uma doação ao Fundo de Liberdade de Milwaukee e ao Writing the Other”.

A piada foi feita em uma live com a equipe dos bastidores de She-Ra. Ela disse que Bow teria vários irmãos, cujos nomes rimassem e se relacionassem com seus interesses. Ela então cita um personagem hipotético chamado Sow, que teria interesse em plantações e colheitas.

Isso fez com que muitos relacionassem a piada ao histórico de escravidão e racismo nos Estados Unidos, quando negros eram obrigados a participar das plantações de algodão no sul do país. O nome Sow significa “semear”, o que teria relação com isso.

Abaixo, veja nossa crítica da primeira temporada da série:

She-Ra e as Princesas do Poder está disponível na Netflix.

Imagem de perfil
sobre o autor Gus Fiaux

Formado em Cinema e Audiovisual pela UFPE. Crítico, roteirista e mago nas horas vagas. Wouldst thou like to live deliciously? || @gus_fiaux