Capa da Publicação

Senador americano propõe Netflix gratuita para evitar contágio de COVID-19

Por Raphael Martins

O mundo encara momentos difíceis com a pandemia de COVID-19, e os governos mundiais estão dispostos a adotarem medidas incomuns para tentarem refrear o contágio do vírus. Depois da quarentena, do lockdown e do toque de recolher, a bola da vez parece ser oferecer serviços de streaming de forma gratuita, como um senador americano sugeriu recentemente.

Angus King, representante do estado americano do Maine, está pedindo que a Netflix, HBO Max, Disney+ e outras plataformas de streaming disponibilizem seus serviços de forma gratuita durante o período dos feriados de natal e ano novo, como forma de segurar o contágio de COVID-19, que faz cada vez mais vítimas nos Estados Unidos.

Em uma carta aberta às empresas (via ComicBook), ele escreveu:

“Enquanto organizações ao redor do país continuam a responder ao contágio do novo coronavírus, ou COVID-19, estou entrando em contato para discutir e considerar o papel exclusivo que suas empresas desempenham no fornecimento de atividades baseadas em conteúdo nesse período de festas. Especificamente, eu os encorajo a removerem temporariamente quaisquer considerações de custo pelo uso de seus serviços para atuais não-assinantes, como um serviço público para quem estiver procurando permanecer seguro dentro de casa neste período de festas em oposição aos riscos envolvidos, uma vez que a nação vê um aumento dramático de casos na pandemia.

 

Infelizmente, alguns americanos tendem a optar por ignorar conselhos de saúde pública e manterem suas tradições típicas de festividades ao invés de permanecerem seguros em suas casas. Enquanto suas plataformas provavelmente experimentam um tráfego maior como consequência da extensão do serviço, encorajamos vocês a fornecerem temporariamente seus serviços sem custos para não-inscritos, como uma maneira de encorajar as pessoas a fazerem escolhas responsáveis e passarem por esse período de festas em segurança.”

O Gambito da Rainha: mais pessoas em casa assistindo streaming é menos gente nas ruas, diz senador

O pedido do senador tem um precedente positivo para as plataformas de streaming. O período de quarentena nos Estados Unidos levou os índices de audiência americanos a níveis nunca antes vistos, levando milhões a assinarem serviços de streaming, tendência que poderia continuar caso Netflix e Disney+, por exemplo, oferecessem seus serviços de forma gratuita por tempo limitado, sem falar que isso também poderia manter muitas pessoas dentro de casa durante as festividades.

Por outro lado, essas empresas também poderiam perder muito dinheiro, e por mais que tenham arrecadado montantes recordes em 2020, nenhuma empresa está disposta a ter prejuízo de forma tão gratuita…

E vocês, o que acham disso? Não deixem de comentar!

Veja também:

Imagem de perfil
sobre o autor Raphael Martins

Redator, apresentador e roteirista. Gosto de longas caminhadas na praia, Star Wars, tokusatsu, anime e filé com batata frita. Deixo as pessoas constrangidas. Você pode trocar uma ideia comigo no Twitter: @aqueleraphael