Capa da Publicação

Leonard Roberts revela caso de racismo nos bastidores de Heroes

Por Leo Gravena

Ontem, dia 16 de dezembro, o ator Leonard Roberts, de American Crime Story e Buffy: A Caça-Vampiros, compartilhou uma grande carta com a Variety sobre diversas situações de racismo que ocorreram durante as gravações da primeira temporada de Heroes, a série da NBC que foi um grande sucesso em 2006.

A série foi um grande sucesso e lançou nomes como Zachary Quinto, Milo Ventimiglia e Hayden Panettiere. Roberts também acreditava que a série seria uma grande oportunidade para ele, já que ele era um dos personagens regulares, porém ele acabou sendo tirado da série na temporada seguinte e morrendo em um flashback rápido.

Em seu ensaio falando sobre o racismo estrutural de Hollywood tendo como base sua experiência em Heroes, o ator falou sobre como não havia nenhum roteirista negro da equipe e que, diferente dos outros atores principais, ele nunca teve a oportunidade de se reunir com os roteiristas para trabalhar melhor a história e dar sugestões para o personagem.

O personagem em questão, D.L. Hawkins, era um presidiário que tinha a habilidade de passar por objetos sólidos. Conforme verificado pela revista, em um dos roteiros do primeiro episódio da série, o personagem era descrito como “o pesadelo de todo homem branco”. Mesmo tendo sido prometido que estaria na série desde o piloto, a estreia de Roberts foi sendo adiada diversas vezes, com ele aparecendo apenas no sexto episódio da primeira temporada.

D.L. tinha um relacionamento bastante explosivo com Nikki Sanders, a personagem de Ali Larter. Segundo o ator ele “estava interessado apenas em lidar com o drama que estava nas páginas [do roteiro], porém isso se provou algo difícil”. Roberts contou sobre uma cena em específico, na qual ele e Larter estavam juntos em uma cama e a atriz se recusou a abaixar um pouco da alça de sua camisa, para “combinar com ele” segundo o diretor, que estava sem camisa. A atriz se recusou a fazer isso, ou a tocá-lo. Alguns episódios depois, a personagem aparece apenas de lingerie seduzindo o personagem de Adrian Pasdar, com quem o ator conversou e descobriu que ela não teve nenhum problema ao filmar a cena.

Heroes Leonard Roberts Ali Larter

Cena de Heroes com Leonard Roberts e Ali Larter

Em outro momento, o ator contou sobre quando os dois se encontraram nos upfronts da temporada 2007-2008. Lá, Larter conversou com ele apenas para dizer que das várias capas diferentes da revista EW – cada uma com um núcleo diferente da série em destaque – a dos dois estava vendendo menos. “Foi a primeira e única coisa que ela me disse naquela noite e eu acredito que o subtexto estava claro: eu estava manchando a marca dela”, disse Roberts.

Ele também falou sobre como a atriz vivia dizendo que não “o suportava” nos bastidores e que não conseguia trabalhar com ele – algo difícil já que ele era o interesse amoroso dela na série e parceiro de diversas cenas. O ator então começou a temer por seu futuro na série. “Eu fui dito, contudo, que a resposta da produção [sobre ele sair da série] foi ‘Nós amamos o Leonard’. E em março de 2007, enquanto filmando o penúltimo episódio da temporada, um produtor me disse que eu iria voltar para a segunda temporada. Eu tomei isso como um sinal positivo”. 

Contudo, no dia seguinte aos Upfronts, o ator recebeu uma mensagem de voz de Tim Kring,showrunner e principal produtor da série, dizendo que ele não retornaria na segunda temporada devido “a situação com Ali Larter”. Quando a série retornasse para a segunda temporada, o público iria descobri que D.L. havia morrido com um tiro (mesmo tendo a habilidade de passar por objetos sólidos).

Heroes Leonard Roberts Ali Larter

Cena de Heroes com Leonard Roberts e Ali Larter

Após a noticia, o ator se reuniu com Kring e o produtor Dennis Hammer, que afirmaram para ele que Larter era “odiada” por toda a produção, enquanto ele era amado, dizendo: “Não pense nisso como uma situação na qual o homem negro perde e a mulher branca vence”. Ainda assim, ele foi removido da produção.

A Variety deixou claro que corroborou a história de Roberts com 10 pessoas que trabalharam em Heroes na época e estavam familiarizadas com a situação dele na série. A revista também procurou os produtores Kring e Hammer, que apenas elogiaram Roberts e em momento algum o desmentiram.

Algum tempo depois da publicação, Ali Larter respondeu às acusações, declarando:

“Estou muito triste em ouvir sobre a experiência de Leonard Roberts em Heroes e estou de coração partido ao ler sobre sua percepção de nosso relacionamento, o que não combina com minha memória ou experiência na série. Eu respeito Leonard como um artista e aplaudo ele e qualquer outro usando sua voz e plataforma. Eu realmente sinto muito por qualquer papel que eu tenha tido na experiência dolorosa dele durante aquela época e eu desejo o melhor para ele e sua família”. 

Imagem de perfil
sobre o autor Leo Gravena

Editor-Chefe | @LeoGravena
"...It was never going to be okay..."