Capa da Publicação

Elenco de Fugitivos fala sobre o destino de seus personagens com o final da série

Por Guilherme Souza

Depois de três temporadas, a série Fugitivos chegou ao fim, encerrando a jornada dos adolescentes que descobrem que seus pais fazem parte de uma organização maligna. Com o fim da história, muitos se perguntam o que acontecerá daqui em diante com os personagens e apesar de ser improvável que uma nova temporada aconteça, alguns atores do elenco tiraram um tempo para falar sobre o destino de seus personagens.

Para Lyrica Okano, atriz que dá vida à personagem Nico Minoru, a jornada dela lhe trouxe paz, já que ela pode se reconectar com seus pais e entender os sacrifícios que eles tiveram de fazer para protege-la.

“Essa temporada é tão real para a Nico, porque ela meio que finalmente está entendendo o que acontece em sua família e por tudo o que os pais dos Fugitivos tiveram que passar em termos de sacrifícios por aqueles que eles amam,” disse Okano. “Nico teve que fazer muito disso nessa temporada e isso realmente a reconecta com os pais dela em termo do que eles tiveram que passar para proteger a Nico, e agora, a Nico tem que passar pela mesma coisa.”

Virginia Gardner, intérprete de Karolina Dean, afirma que a jornada de sua personagem a fortaleceu e a colocou em um ponto seguro de sua vida, onde ela pode se reconectar com sua mãe e recompensar as dificuldades pelas quais ela passou.

“A Karolina no piloto só estava colocando um sorriso falso no rosto o tempo todo e ela é muito inocente e pura,” disse Gardner. “Quando você a encontra anos depois, é como se ela tivesse perdido seus melhores amigos. Eles vivenciaram a morte, eles entenderam que os pais deles eram malignos, eles batalharam na Dimensão Sombria. Tanto aconteceu ao longo dos últimos anos para os Fugitivos, é ótimo encontrar ela em um lugar estável como uma mulher madura que tem um lar e está indo à escola e tentando entender como será o próximo passo da vida dela.”

 

“As coisas foram realmente difíceis para a Karolina, mas a boa notícia é que isso meio que se conecta com o fim da temporada, nos reconectamos com os pais um pouco e eles se tornam aliados novamente. E a mãe de Karolina, Karolina e Leslie se reconectam e isso é ótimo,’ continua ela. “Mesmo que ela esteja perdendo todos ao redor dela, ela está se aprofundando na conexão com a mãe dela o que é muito importante para ela.”

Quanto à Gert, a atriz Ariela Barer fala que a jornada da personagem esteve mais relacionada à sua autodescoberta e ao desenvolvimento de sua identidade. Além disso, essa jornada também se conecta ao relacionamento dela com  Chase Stein (Gregg Sulkin).

“Gert chegou em um ponto onde ela não confia em muitas pessoas,” explicou Barer. “Ela meio que está por conta própria. Ela tem tipo, a Molly. Ela meio que está saindo dessa situação sozinha, sem pedir ajuda. Isso é meio que algo recorrente nessa temporada, onde ela está descobrindo a própria independência sem estar amarrada a alguém. Entendendo ela mesma nesse processo, mas também entendendo que existe um terreno neutro e que você pode confiar nas pessoas e estar com alguém sem ter sua identidade amarrada à ela.”

 

“Existe meio que essa coisa maior acontecendo e ela precisa se render a isso por um momento, onde talvez esse cara e ela estejam ligados de uma maneira maior. Talvez almas gêmeas sejam reais, e eles talvez tenham sido feitos um para o outro de uma maneira quase que divina. Eles estão destinados a fazer isso funcionar em qualquer linha do tempo.” 

Como podemos ver, apesar das dificuldades, alguns integrantes do grupo parecem ter encontrado a paz e a felicidade que tanto buscavam, o que é ótimo.

Veja também:

Atores de Manto e Adaga falam sobre o crossover com os Fugitivos

Marvel Television fará demissões em diversos departamentos do estúdio

Criador de Manto e Adaga fala sobre o cancelamento da série

Fique com imagens da terceira temporada de Fugitivos em nossa galeria:

Fonte: CB

Imagem de perfil
sobre o autor Guilherme Souza

Outra grande manchete: 'Água, molhada!'