Capa da Publicação

Dragon Ball Super: Mangá falha com o Vegeta mais uma vez

Por Márcio Jangarélli

Depois de muitas reviravoltas, novos poderes e o que parecia ser um caminho diferente para a franquia Dragon Ball, o arco do Moro chegou ao final. Mas não antes de falhar com o Vegeta e seus fãs mais uma vez.

O capítulo 66 do mangá de Dragon Ball Super encaminha o Arco do Prisioneiro da Patrulha Galáctica para a sua conclusão (via CB). Chegou o momento do da troca final de socos com o Moro, que… agora é o próprio planeta Terra, e parecia que dessa vez, depois de tantos anos, seria o Vegeta a salvar o dia. Mas não foi.

Durante essa história, Super levou o Príncipe Saiyajin para lugares nunca explorados antes. Ele treinou em Yardrat, aprendeu o teletransporte, dominou uma técnica que poderia ser a chave para derrotar o Moro e até conseguiu fazer o que parece ser uma Genki Dama! Porém, nada disso foi o suficiente para lhe dar a vitória que ele tanto almeja.

Seguindo a decisão “questionável” do Goku de deixar mais um inimigo se recuperar, depois de estar à beira da morte, para causar ainda mais caos, os heróis estavam em uma situação difícil, visto que o Moro se fundiu com o próprio planeta

Em meio a isso, o Vegeta consegue criar sua própria versão da Genki Dama, quando ele diz que reuniu os poderes do Goten, do Trunks e os seus em uma esfera de energia em sua mão. Tudo parecia se encaminhar para, pela primeira vez, o Príncipe Saiyajin dar o golpe final, até que ele toma uma atitude que não condiz em nada com o seu personagem: entrega o poder, de mão beijada, para o Goku finalizar o vilão.

Sim, o anti-herói mais egocêntrico de todos os tempos deu a vitória, com seus próprios poderes inclusos no pacote, para o seu rival. E mais uma vez o dia foi salvo pelo Goku.

Confira a página onde o Vegeta entrega seus poderes:

E aí, o que você acha dessa decisão do Vegeta? Não esqueça de comentar!

Veja agora nossa lista sobre Dragon Ball:

Imagem de perfil
sobre o autor Márcio Jangarélli

Assessor, redator e jornalista. Madonna de Jakku.