Capa da Publicação

Criador de The Walking Dead processa empresa de games

·
Por Raphael Martins

Iniciada nos quadrinhos em 2003, The Walking Dead se tornou uma grande franquia após o sucesso da série de TV, se estendendo por vários produtos relacionados, como vídeo games. Contudo, algumas dessas outras investidas nem sempre deram certo.

Veja também:

Astro de The Walking Dead fala sobre interpretar Wolverine no cinema

Michonne, de The Walking Dead, pode ganhar um filme solo

Final da décima temporada de The Walking Dead é adiado

É o caso do game The Walking Dead: March to War, feito para o mercado mobile. De acordo com o site TMZ, Robert Kirkman, o criador da franquia, está processando a Disruptor Beam, produtora do jogo. Segundo o site, Kirkman diz que a desenvolvedora lhe deve cerca de $690,000 como parte de um acordo feito em 2014, mas que não foi honrado pela empresa, uma vez que ela parou de fazer os pagamentos.

O autor diz que o arranjo original incluía pagamentos anuais de $500,000 para sua empresa, que continuariam por quatro anos depois do lançamento do game, que aconteceu em agosto de 2017. Kirkman também diz que a Disruptor Beam continuou a pagar até este mês, quando a desenvolvedora lhe disse que não pagaria mais um centavo “até segunda ordem”. Deste modo, eles devem ao autor $190,000 pelo resto do ano e #500,000 pelo ano que vem.

Até o momento, a Disruptor Beam não se pronunciou sobre o assunto.

Imagem de perfil
sobre o autor Raphael Martins

Redator, apresentador e roteirista. Gosto de longas caminhadas na praia, Star Wars, tokusatsu, anime e filé com batata frita. Deixo as pessoas constrangidas. Você pode trocar uma ideia comigo no Twitter: @aqueleraphael