Capa da Publicação

Amber Heard afirma que Johnny Depp ameaçou matá-la

Por Matheus Takahashi

O julgamento do caso entre a atriz Amber Heard e o ator Johnny Depp segue seu desenrolar. Nesta última segunda-feira (20), o júri começou a ouvir o testemunho de Amber sobre o caso. De acordo com o que ela disse no tribunal, a atriz teria sido vítima de abusos físicos do seu então marido, e chegou a temer pela própria vida, no que ela descreveu como “descobrir o lado sombrio” de Depp (via CBR).

Veja mais sobre o caso:

Julgamento de Johnny Depp revela mais fatos bizarros das brigas com Amber Heard

Revelado mais um fato bizarro da briga entre Johnny Depp e Amber Heard

Interrogatório de Johnny Depp revela mensagens pesadas trocadas entre o ator e Paul Bettany

O testemunho de Amber faz parte da defesa do grupo de notícias que gere o tabloide inglês The Sun, que, após uma entrevista com a atriz, afirmou em suas manchetes que Johnny Depp era um “espancador de esposas” – levando o ator a processar o tabloide por difamação. Em seu testemunho mais recente, Amber Heard falou mais sobre seu ex-marido, expondo uma declaração escrita, onde ela acusa Depp de ter um comportamento manipulador e intimidador, incluindo xingamentos, gritos e diversos tipos de agressão física. O documento também afirma que Depp poderia ter a matado em várias das brigas, seja de propósito ou por acidente, devido ao seu comportamento volátil. Confira:

“Alguns incidentes foram tão severos que achei que ele fosse me matar, intencionalmente ou por perder o controle e ir longe demais. Ele explicitamente ameaçou me matar muitas vezes, especialmente mais tarde em nosso relacionamento.”

A atriz também detalhou sobre uma das possíveis agressões feitas por Depp, em uma de suas viagens, e fala também sobre ele ter uma “segunda personalidade”, qual ele usava para justificar seus atos.

“Houve uma discussão em um hotel em Tóquio que resultou em Johnny me dando uma joelhada nas minhas costas e me batendo na nuca. Ele colocava a culpa de todas as suas ações em uma terceira pessoa inventada por ele próprio, que ele chamava de ‘o monstro’. Ele falava disso como se fosse outra pessoa ou personalidade, e não ele, que faziam todas essas coisas.”

A atriz também mencionou que Depp era bastante encantador no início do relacionamento, mas que acabou se tornando mais sombrio conforme o tempo passava, e que até mesmo temeu que poderia ter sido morta durante o conflituoso relacionamento.

“Quando Johnny põe sua atenção em você, não é como qualquer outra coisa que já tenha vivido antes. Quando digo que ele era sombrio, ele tinha uma maneira bem violenta e macabra de falar: a maneira que ele falava que nosso relacionamento era como ‘morto ou vivo’, e me dizendo que a morte era a única saída dessa relação.” 

Amber Heard afirma que já tentou “consertar” Johnny Depp, a ponto de, segundo ela, mantê-la no relacionamento mesmo em momentos que iriam convencê-la de ter que abrir mão da relação de vez, mas que era sempre convencida por Depp e seus gerentes em voltar, até o momento que aquilo se tornava demais para ela.

O testemunho de Amber Heard continuará pelos próximos dias, e poderá trazer mais detalhes macabros sobre seu casamento com Johnny Depp.

Imagem de perfil
sobre o autor Matheus Takahashi

Geógrafo. Amante da cultura geek/nerd, mas ama mesmo super-heróis, jogos de luta e futebol. Conversa fácil sobre (quase) qualquer coisa

IG: t1takahashi TT: takamatheus