Capa da Publicação

X-Men – Escritor pede desculpas após morte polêmica de heroína nas HQ!

Por Guilherme Souza

Por muito tempo, os X-Men foram os únicos personagens que representavam as minorias e os preconceitos através das metáforas de seres diferentes que eram rejeitados pela sociedade. Até hoje, eles ainda cumprem esse papel, mas uma das edições recentes das histórias dos mutantes passou por uma polêmica ao mostrar a morte da Lupina.

A personagem já havia sido dada como morta, porém em Uncanny X-Men #17, vimos como isso aconteceu. A edição mostra Rahne Sinclair, a Lupina, dando um passeio no parque, quando é abordada por um grupo de homens. Depois que ela rebate o ataque de um deles, ela passa a ser assediada pelo grupo que começa a persegui-la. Lupina então revela seus poderes mutantes e se transforma na criatura similar a um lobo, porém os homens começam a espancá-la até a morte, alegando que ela estava “tentando enganar homens comuns”.

A edição foi vista com maus olhos por alguns grupos minoritários, que se manifestaram dizendo que a passagem era insensível no que tange o preconceito com pessoas transsexuais, sendo bem similar ao tipo de violência que elas sofrem no mundo real.

Ontem, o roteirista Matthew Rosemberg resolveu se manifestar a respeito das críticas e pediu desculpas em seu Twitter.

“Eu só quero dizer que estou ouvindo todas as críticas e aceitando elas. Eu quero deixar que outras vozes liderem a conversa por aqui. Dito isso, eu quero me desculpar com as pessoas que se sentiram ofendidas com nossa história. Essa nunca foi nossa intenção.”

O roteirista também pediu doações para uma instituição que apoia pessoas transgênero, como forma de mostrar seu apoio.

Fique com imagens de Uncanny X-Men em nossa galeria:

Fonte: CBR

Imagem de perfil
sobre o autor Guilherme Souza

Outra grande manchete: 'Água, molhada!'