Capa da Publicação

Vingadores: Ultimato – Final do Capitão América foi feito para desafiar a expectativa dos fãs!

Por Gus Fiaux

Em Vingadores: Ultimato, testemunhamos o fim da jornada para três dos Heróis Mais Poderosos da Terra. Um deles é o Capitão América, que após voltar no tempo para devolver as Joias do Infinito às suas respectivas linhas temporais, acaba ficando no passado, onde passa o resto de sua vida ao lado de Peggy Carter.

Curiosamente, muitos fãs não ficaram satisfeitos com a resolução desse arco. Para alguns, o personagem deveria ter morrido ou continuado na batalha em prol da humanidade. No entanto, em uma nova entrevista, o diretor Joe Russo diz que esse foi justamente o motivo pelo qual o personagem teve um destino diferente:

“E é por isso que não o matamos. Não é sobre tentar subverter as expectativas o tempo todo, por mais que isso exista. Tipicamente, quando você está numa sala de roteiristas e está trabalhando na narrativa, se alguém diz que algo parece muito óbvio, você diz: ‘bem, essa é a expectativa’, e não é como se não quiséssemos sempre atender às expectativas, mas acho que nosso trabalho é surpreender as pessoas. Mas o motivo pelo qual você os surpreende é porque está realmente seguindo o arco do Capitão América. Ele começa como um personagem altruísta que deixou sua identidade para o serviço, sabe? Ele é mais do que feliz ao servir sua comunidade.”

Joe ainda continuou a falar a respeito do arco, comparando inclusive com Rocky, o Lutador. De acordo com o diretor, a transformação do Capitão América precisava ser diferente, do contrário as pessoas logo se entediariam com o seu arco:

“No arco que você cria, os personagens são sempre mais interessante quando eles passam por uma grande jornada. Então, se o Capitão é o Rocky e tudo que ele faz é entrar no rigue e tentar lutar contra seu oponente, isso vai ficar chato rapidamente. Não há muitas dimensões para esse tipo de personagem, então quisemos que ele passasse por essa incrível jornada que o levasse do serviço para o momento em que ele quisesse abraçar completamente a identidade de Steve Rogers. Isso é o que acontece ao fim de ‘Ultimato’.”

Por conta disso, a fala de Joe Russo faz muito sentido. Após ter passado anos se doando ao povo e lutando em prol da liberdade, é totalmente compreensível que, no fim, o Capitão América tenha procurado sua própria liberdade. Além disso, é um fim digno para o personagem – e que mostra, por exemplo, o contraste fascinante entre ele e o Homem de Ferro – que passa de um egocêntrico anti-heroico para se sacrificar em um ato altruísta.

Na galeria abaixo, fique com cartazes do filme.

Vingadores: Ultimato está em cartaz nos cinemas!

Imagem de perfil
sobre o autor Gus Fiaux

Formado em Cinema e Audiovisual pela UFPE. Crítico, roteirista e mago nas horas vagas. Wouldst thou like to live deliciously? || @gus_fiaux