Capa da Publicação

Vingadores – Final de “Ultimato” foi decidido antes de “Guerra Infinita” ser escrito!

Por Raphael Martins

Vingadores: Ultimato está chegando e temos cada vez mais motivos para acreditar que não se trata apenas de mais um filme. A produção representa o final de uma história iniciada há mais de 10 anos, com 22 filmes ao todo, que mudaram a maneira como os filmes de heróis são feitos e se tornaram parte importante da vida de muita gente.

Sendo assim, as mentes criativas por trás do filme precisariam ter o triplo de cuidado e esmero na hora de encerrar este capítulo tão importante da história do MCU, ainda mais depois do enorme sucesso que foi Vingadores: Guerra Infinita, o filme anterior. Os riscos nunca foram tão altos.

Obviamente, bolar um final satisfatório e poderoso para essa história não foi nada fácil, como revelaram os diretores Anthony e Joe Russo ao site Collider. Em uma entrevista, eles falaram um pouco sobre como foi o processo criativo por trás do fim da trama:

“Quando nós estávamos trabalhando em Guerra Infinita e Ultimato, a primeira coisa que fizemos foi criar o final de Ultimato, porque nós queríamos saber para onde estávamos indo,” disseram. “É muito difícil contar uma história se você não souber para onde estiver indo. Então nós tínhamos um processo muito específico com [os roteiristas Christopher Markus e Stephen McFeely] onde passamos meses em uma sala só falando sobre um rascunho de três páginas. Literalmente, a página um era o ato um, a dois era o ato dois, e a três era o ato três. Porque você tem que ter um documento como este, que diga ‘Onde nós começamos, o que acontece no meio, onde termina.’ Se você souber disso, ter um roteiro é muito mais fácil. É um formato mais maleável de se trabalhar com um rascunho desse jeito, passando nosso tempo falando sobre isso e pensando nisso. Nós já sabíamos bem cedo como isso iria terminar.”

Eles também explicam que parte do processo criativo por trás do roteiro de um filme dessa escala é priorizar o que eles pensam que será importante, não em como o público vai se sentir:

“Por mais que amamos nosso público – e nós realmente o amamos, uma das nossas coisas favoritas sobre sermos diretores é experimentar um filme que nós fizemos com o público – nós não pensamos realmente na nossa audiência quando estamos construindo uma história. Nós geralmente só pensamos em nossa própria reação sobre a história que estamos contanto. Usamos isso como um termômetro para as escolhas que devemos tomar, em termos de como estruturamos a história, onde passaremos mais tempo e onde não passaremos. Eu diria que, em geral… são realmente os nossos gostos e nossa reação emocional que nós guiam através disso.”

Fique com algumas imagens do filme na nossa galeria:

Vingadores: Ultimato estreou nos cinemas dia 25 de abril de 2019.

Imagem de perfil
sobre o autor Raphael Martins

Redator, apresentador e roteirista. Gosto de longas caminhadas na praia, Star Wars, tokusatsu, anime e filé com batata frita. Deixo as pessoas constrangidas. Você pode trocar uma ideia comigo no Twitter: @aqueleraphael