Capa da Publicação

Quarteto Fantástico – Diretor da produção diz sua opinião sobre o filme de 2015!

Por Guilherme Souza

O filme do Quarteto Fantástico de 2015, foi uma verdadeira decepção, tanto para os fãs quanto para o estúdio, que teve de amargar críticas negativas e um verdadeiro fracasso de bilheterias. Infelizmente, o filme também acabou custando a carreira de Josh Trank, um promissor diretor novato que foi escalado para assumir a direção.

Depois do lançamento desastroso do filme, Trank veio a público para confirmar que grande parte do que vimos nos cinemas foi feito pelo estúdio, através de cortes e regravações que não foram supervisionados por ele, mas em retaliação, a Fox acabou enterrando a carreira do cineasta e impedindo que ele fosse escalado para outros projetos.

Esse final de semana, Trank finalmente resolveu compartilhar com o público sua opinião sobre a versão final do Quarteto Fantástico, através de uma crítica divulgada em seu perfil do Letterboxd. O cineasta usou o espaço para dizer o impacto da produção em sua carreira, falar que não tem interesse em mostrar sua versão da produção e até indicar Peyton Reed (Homem-Formiga), para o novo diretor de um futuro filme do Quarteto.

Quarteto Fantástico… Huh.

 

Certo, primeiramente, seria ótimo se eu pesquisasse pelo filme de 2015 e ele sequer existisse. Eu meio que esperava que ele não existisse. Mas ele estava! E eu estou aqui. De qualquer forma, por onde eu começo…

 

O filme ESTÁ BEM.

 

Eu esperava que fosse muito pior do que é. Eu literalmente não vi nada dele desde duas semanas antes de ser lançado – e eu estava em um estado mental deplorável. Por que? Hum, nós falamos disso em outro momento.

 

De qualquer forma, crítica do filme:

 

Grande elenco.

 

Todos no filme são grandes atores, e no geral, existe um filme ali, em algum lugar. E o elenco merece estar NAQUELE filme. Todos que trabalharam no Quarteto Fantástico claramente queriam fazer AQUELE filme. Mas…. no fim das contas… eles não fizeram. 

 

Eu fiz o filme que eles mereciam?

 

Para ser sincero?

 

Eu não consigo dizer.

 

O que eu posso dizer é que existem DOIS filmes diferentes dentro de um filme, competindo para ver quem se sobressai. 

 

Existe um #releasethetrankcut?

 

Isso não importa.

 

Eu não sou o Zack Snyder.

 

Zack Snyder é um cineasta estudado, icônico e lendário que está atuando nesse ramo desde que eu estava no colégio.

 

Eu? E aí?

 

Eu tinha 29 anos de idade e estava fazendo meu segundo filme em uma situação mais complicada do que a que qualquer outro cineasta em seu segundo filme já enfrentou. 

 

Dito isso… Eu não me arrependo de nada.

 

É uma parte de mim.

 

E eu espero que o Peyton Reed faça o próximo filme do Quarteto e arrebente. E que eu consiga uma aparição nesse filme.

 

De qualquer forma, é isso.

 

Fant4stic.

Podemos ver que ele foi bem sincero em suas declarações e que não esconde o peso da culpa do estúdio na obra. Com sorte, veremos Trank voltando à indústria e mostrando mais do potencial que ele empregou no excelente Poder Sem Limites.

Fique com imagens de Viúva Negra, próximo lançamento do Marvel Studios nos cinemas:

Fonte: CBM

Imagem de perfil
sobre o autor Guilherme Souza

Outra grande manchete: 'Água, molhada!'