Capa da Publicação

Marvel Ultimate Alliance – Os grandes clássicos em forma de jogos de videogame!

Por Guilherme Souza

Marvel Ultimate Alliance é um daqueles jogos que todo fã de histórias em quadrinhos e de super-heróis sente prazer em jogar. Com uma história envolvente e uma jogabilidade extremamente divertida, o primeiro jogo foi apenas um belo pontapé inicial em uma das franquias mais queridas dos consoles.

Depois de fazer sucesso com os jogos de RPG da franquia X-Men Legends, a Marvel se aproveitou da fórmula de sucesso e resolveu expandir os horizontes, dando destaque não somente para seus amados mutantes, como para todo o Universo Marvel.

No primeiro jogo, vemos o Doutor Destino se unindo a diversos outros vilões icônicos em mais um plano de dominação mundial, começando seu ataque pelo aeroporta aviões da S.H.I.E.L.D. Na época de lançamento do jogo, o Universo Cinematográfico Marvel sequer sonhava em existir, mas mesmo assim, o jogo conseguiu adaptar com maestria diversos personagens e cenários importantes dos quadrinhos.

Ao longo de nossa jornada, fomos levados por lugares como Atlântida, a Base dos Inumanos na Lua, Latvéria e diversos outros locais memoráveis, que nos fazem pensar o quão incrível seria se a Marvel Studios pudesse explorá-los em seus filmes ao longo dos últimos 11 anos.

O jogo foi responsável por apresentar para uma geração que não tinha tanta familiaridade com os quadrinhos, personagens que não tinham tanto destaque, tais como Mandarim, Arcade, os deuses de Asgard, Mefisto e tantos outros. Embora seus gráficos tenham ficado datados com o passar dos anos, até hoje, ele ainda é extremamente divertido de ser jogado, seja pelas diversas possibilidades de equipes que podem ser formadas, por suas cutscenes impressionantes ou simplesmente pela nostalgia.

Anos mais tarde, o segundo jogo da franquia elevou ainda mais o patamar, dessa vez, adaptando uma das histórias mais clássicas da Marvel nos quadrinhos: A Guerra Civil.

Recriando perfeitamente a atmosfera dos quadrinhos, o jogo contava com um sistema inovador de golpes especiais em dupla, algo que foi até mesmo aproveitado nos cinemas anos mais tarde.

O mais interessante, é que o jogo realmente te forçava a escolher um lado na Guerra, já que, em determinado ponto, você só podia jogar com os personagens que pertenciam ao lado que você escolheu, o que é uma excelente forma de metalinguagem.

Apesar do segundo jogo ter sido tão aclamado e bem-aceito quanto o anterior, demorou anos para que a Marvel decidisse produzir um terceiro título da franquia, algo que fez com que os fãs até mesmo perdessem a esperança de que um dia ele fosse lançado.

Felizmente, tivemos a confirmação de que realmente teremos um Marvel Ultimate Alliance 3 e ele chega às lojas ainda esse ano. Como pudemos ver através dos trailers que foram lançados, o novo jogo se aproxima bastante do que foi feito nos cinemas nos últimos anos, tanto em termos narrativos quanto no visual dos personagens.

Mais uma vez reunindo inúmeros personagens icônicos do Universo Marvel, a nova trama mostrará heróis e vilões se aliando para proteger as Joias do Infinito das garras da Ordem Negra de Thanos.

Essa é a segunda vez que a Marvel envolve as Joias do Infinito em um grande jogo. Em Marvel vs Capcom: Infinite, as joias também deram as caras, mas felizmente, os X-Men poderão participar desta nova aventura nos consoles, conforme vimos no trailer que foi divulgado recentemente.

Diferente dos jogos anteriores da franquia, o terceiro título será exclusivo do Nintendo Switch, o que foi motivo de reclamação para muitos jogadores na ocasião do anúncio, mas parece que a Marvel está estabelecendo um padrão para o lançamento de seus jogos. No ano passado, tivemos o aclamado Marvel`s Spider-Man, que foi lançado exclusivamente para o PS4, esse ano, teremos Marvel Ultimate Alliance 3 para Switch, com isso, fica a pergunta: Será que no ano que vem teremos um exclusivo para XBox?

Fique com imagens de Marvel Ultimate Alliance 3 em nossa galeria:

Imagem de perfil
sobre o autor Guilherme Souza

Outra grande manchete: 'Água, molhada!'