Capa da Publicação

Kevin Feige revela quais as duas escolhas mais difíceis que ele teve de tomar quando o Marvel Studios começou!

Por Guilherme Souza

Atualmente, o Marvel Studios é um dos estúdios de cinema mais bem-sucedidos da história e quebra recordes de bilheteria anualmente, mas isso nem sempre foi assim. Apesar de todo esse sucesso, o estúdio é relativamente novo em comparação com outros estúdios, o que faz dele quase que um prodígio.

Por trás de tudo, existe o trabalho árduo e o planejamento impecável de Kevin Feige, atual presidente do estúdio. Ontem, Feige fez uma sessão de perguntas e respostas com alguns fãs no Reddit, onde revelou alguns detalhes curiosos sobre os bastidores dos filmes e do estúdio em geral.

Ao ser questionado sobre quais foram as duas decisões mais difíceis que ele teve que tomar quando o estúdio ainda estava começando, Feige responde que a escalação de Robert Downey Jr. como Tony Star/Homem de Ferro e fazer um filme do Capitão América durante a Segunda Guerra Mundial foram as duas coisas mais difíceis.

“Sempre existem conversas e discussões antes de fazer um filme, e na maioria das vezes têm sido uma colaboração incrível, mas quando começamos, as duas coisas que me vêm à cabeça de 10 anos atrás, são a escalação de Robert Downey Jr. e a decisão de fazer Capitão América: O Primeiro Vingador durante o período da Segunda Guerra Mundial.”

Considerando que Downey Jr. se tornou o rosto oficial dos filmes da Marvel e um dos mais aclamados pelos fãs, é difícil imaginar que tenha sido uma decisão difícil escolher ele como o Homem de Ferro, mas em 2007, quando ele foi contratado, o ator estava reconstruindo sua carreira, após uma série de escândalos relacionados a vícios e não tinha experiência com filmes de grande orçamento, o que explica a indecisão de Feige.

Felizmente, as decisões foram certeiras e tudo deu certo.

Fique com imagens de Vingadores: Ultimato em nossa galeria:

Fonte: CB

Imagem de perfil
sobre o autor Guilherme Souza

Outra grande manchete: 'Água, molhada!'