Capa da Publicação

Gavião Arqueiro sofre uma grande perda nas HQs!

Por Raphael Martins

A vida do Gavião Arqueiro nunca foi fácil. Sendo um dos únicos membros dos Vingadores a não ter nenhum tipo de super-poder, Clint Barton sempre se sentiu diminuído diante de Thor, Homem de Ferro e de seus outros colegas desde que entrou para o supergrupo em 1965. Mas sempre pode piorar.

Em Avengers: No Road Home #2, que está sendo veiculada agora nos Estados Unidos, o arqueiro número 1 da casa das ideias se une a um time de Vingadores formado por Viajante, Hulk, Hércules, Feiticeira Escarlate, Visão, Rocket Raccoon e Espectro para deter a deusa olimpiana Nyx, também conhecida como Rainha da Noite. A vilã os derrota facilmente, obrigando Viajante a criar um portal e mandar os outros membros da equipe para longe.

O Gavião Arqueiro então acorda em uma cama de hospital, confuso sobre onde está e o que aconteceu. Ao recobrar os sentidos, ele nota, para o seu mais absoluto horror, que em sua mão está faltando um dedo. E a perda de um dedo para um arqueiro pode significar o fim de sua carreira para sempre.

Antes mesmo que ele possa processar a perda, Hulk entra no quarto com a intenção de matá-lo, ainda guardando ódio e rancor por ter sido morto pelo Gavião em Guerra Civil II. A edição termina com o arqueiro em maus lençóis, mas nem tudo pode estar perdido para o herói, já que há uma chance de tudo isso não passar de uma ilusão. Na capa da edição #3, Pesadelo, um dos vilões do Doutor Estranho conhecido por brincar com os sonhos das pessoas, é visto aprontando das suas.

O arqueirismo não é a única coisa na qual Clint Barton é bom, mas a perda do arqueiro mais habilidoso da Terra seria uma grande perda não só para os Vingadores, mas para todo o mundo.

Fique com imagens de Avengers: No Road Home #2 na nossa galeria abaixo:

Fonte: ScreenRant

Imagem de perfil
sobre o autor Raphael Martins

Redator, apresentador e roteirista. Gosto de longas caminhadas na praia, Star Wars, tokusatsu, anime e filé com batata frita. Deixo as pessoas constrangidas. Você pode trocar uma ideia comigo no Twitter: @aqueleraphael