Capa da Publicação

Game of Thrones – Criador de “Attack on Titan” não gostou nada do final da série!

Por Raphael Martins

Game of Thrones terminou no último domingo, após uma oitava temporada duramente criticada internet afora. O final da saga dos sete reinos dividiu os fãs, que continuam falando sobre o que gostaram e o que não gostaram, e é provável que ele ainda seja discutido por muitos anos.

Astros e estrelas da série, como Maisie Williams e Kit Harrington, já se pronunciaram sobre suas impressões quanto ao final da trama, mas eles não foram as únicas celebridades do mundo pop a fazê-lo. O criador do mangá Attack on Titan (ou Shingeki no Kyojin, no original), Hajime Isayama, também teceu seus dois centavos sobre o assunto.

Em seu blog pessoal, o autor foi comedido, mas não parecia muito feliz com o jeito com as coisas terminaram:

“Hoje eu assisti ao final de Game of Thrones. Pessoalmente, há algo que eu pensei sobre isso. Isso é tudo o que eu vou dizer por agora. Eu gostaria de explicar o que eu pensei de hoje no futuro. orz”

Embora possa parecer que Isayama não tenha falado muito sobre o final, há um significado maior quando procuramos pela origem do termo “orz”. No Japão, esse é um emoticon popular usado pelos jovens para expressão o quão frustrados eles estão.

A letra “o” representa uma cabeça, o “r” os braços e o “z” são os joelhos dobrados de uma pessoa batendo a cabeça contra o chão de tanta raiva. Então, o que o autor não revelou em suas palavras, ele deixou bem claro no emoticon, expressando seus verdadeiros sentimentos quanto ao final.

Vale lembrar que o final de Attack on Titan também está bem próximo de chegar, e os fãs da obra esperam que o autor não os decepcione como Game of Thrones decepcionou tanta gente.

Na galeria abaixo, fique com imagens da temporada final de Game of Thrones:

Fonte: ComicBook

Imagem de perfil
sobre o autor Raphael Martins

Redator, apresentador e roteirista. Gosto de longas caminhadas na praia, Star Wars, tokusatsu, anime e filé com batata frita. Deixo as pessoas constrangidas. Você pode trocar uma ideia comigo no Twitter: @aqueleraphael