Game of Thrones – Analista forense diz que Drogon pode ter comido Daenerys!

Capa da Publicação

Game of Thrones – Analista forense diz que Drogon pode ter comido Daenerys!

Por Guilherme Souza

Game of Thrones pode ter chegado ao fim, mas isso não significa que um dos maiores eventos televisivos deixou de ser comentado. No último episódio da trama, vimos Daenerys Targaryen sendo assassinada por Jon Snow, depois que ele percebeu que a rainha havia sucumbido ao terror de tudo o que viveu e ficado louca.

A morte de Daenerys foi presenciada por Drogon, o maior dragão da Rainha, que ao ver sua “mãe” morta, queimou o Trono de Ferro e saiu voando enquanto carregava ela. Enquanto muitos se perguntam para onde o dragão pode ter levado o corpo de Dany, a Drª. Carolyn Rando, uma antropologista forense do Instituto de Arqueologia UCL, afirma que ele devorou o corpo dela.

“Ele pode ter comido ela? Possivelmente, sim,” revela Rando. “Eu não acho que podemos descartar a possibilidade de que ele a comeu.”

A cientista afirma que é algo comum na vida animal comer seus pais que morreram, o que explica sua teoria.

“Quando você olha para estudos de caso, é uma condição bem específica,” explica Rando. “Então alguém viveu sozinho, sem muitos amigos em casa, eles morreram de causas naturais, os animais de estimação não podiam sair da casa. Não há comida na casa. Esses tipos de coisa.”

 

“Existe um caso onde eles consumiram o corpo inteiro de seus donos, o que não é muito comum,” diz Rando. “O que parece é que quando você olha para a casa e para as fotos é que eles comeram toda a ração de cachorro enquanto ela ainda durava, mas eventualmente partiram para o corpo do dono.”

Rando também cita “comportamentos para chamar a atenção” que os animais fazem logo após a morte de seus donos, tais como lamber e cheirar — o que coincidentemente é a mesma coisa que Drogon fez ao se aproximar do corpo de Dany.

Fique com imagens de Game of Thrones em nossa galeria:

Fonte: CB

Imagem de perfil
sobre o autor Guilherme Souza

Outra grande manchete: 'Água, molhada!'