Capa da Publicação

Slender Man – Pai de uma das “vítimas reais” da criatura critica o filme!

Por Mike Sant'Anna

Ontem nós tivemos o lançamento do primeiro trailer oficial da primeira adaptação de Slender Man, que é baseado em uma lenda urbana que até já gerou alguns incríveis e aclamados jogos de terror. Porém nós tivemos algumas pessoas bastante ultrajadas com o fato de que o filme estava sendo feito.

Antes de mais nada, você precisa entender o fato da criação da lenda urbana do Slender Man e como isso causou uma tragédia. Em um concurso de artes digitais feitas em Photoshop criado pelo Something Awful, que tinha como intuito pegar imagens normais e mundanas e transformá-las em algo assustador, o usuário Victor Surge pegou duas fotos com crianças e inseriu a figura aterrorizadora do Slender Man. 

Não demorou muito para a figura viralizar e muitas pessoas começarem a criar histórias por trás do personagem, rapidamente o transformando em uma lenda urbana. Até que em 2014, duas meninas de 12 anos, sem saber da criação do Slender Man, esbarraram nas histórias e na figura do personagem e, acreditando que tudo era real, temeram que a criatura viesse atras delas e de suas famílias. Assim, elas atraíram outra garota para as florestas e a esfaquearam 19 vezes, como “sacrifício” para o Slender Man. As meninas foram julgadas como mentalmente insanas e a vítima acabou sobrevivendo.

Agora com o lançamento do trailer de Slender Mano pai de uma das crianças que foram acusadas de serem mentalmente instáveis, Bill  Weier, não está nem um pouco feliz com o fato de um filme disso estar sendo feito. Durante uma entrevista por telefone ele disse:

“É absurdo que eles desejem fazer um filme como esse. É popularizar uma tragédia, é o que está fazendo. Não estou surpreso, mas na minha opinião é extremamente desagradável. Tudo o que estão fazendo é ampliar a dor que as três famílias passaram”.

Você acha que a criação do filme é realmente desrespeitoso com o caso real?

Confira também:

 

Imagem de perfil
sobre o autor Mike Sant'Anna

Eu sou o melhor no que eu faço, mas o que eu faço... É bem retardado.