Capa da Publicação

Será que finalmente vão fazer um filme baseado em Dragon Ball de Respeito?

Por Guilherme Souza

Dragon Ball se tornou uma das franquias mais adoradas de todos os tempos. Contando com inúmeros mangás, centenas de episódios em suas muitas sagas do anime, diversos jogos de sucesso e filmes baseados no anime, Goku e companhia se consagraram como alguns dos principais representantes da cultura japonesa no Brasil e no mundo.

Por mais que a franquia tenha sido criada nos anos 80, ela está mais popular do que nunca, já que, a cada novo episódio de Dragon Ball Super, os fãs ao redor se deparavam com quedas da plataforma de streaming Crunchyroll, tamanho o volume de visualizações simultâneas. Além disso, a franquia teve destaque especial na San Diego Comic-Con deste ano, ganhando um banner gigante para promover o novo filme animado, que recepcionava os visitantes, sem contar as inúmeras celebridades que já manifestaram publicamente seu amor por Dragon Ball.

Com todo esse sucesso, era óbvio que o mercado norte-americano de cinema teria a intenção de produzir uma adaptação cinematográfica baseada  na franquia, porém se você, assim como eu, teve o desprazer de assistir Dragon Ball Evolution, sabe que estamos falando de um filme que sequer deveria ter sido lançado.

Evolution tenta modernizar a história de Goku ao mesmo tempo em que oferece uma nova roupagem para personagens queridos pelos fãs, consequentemente, a adaptação falha em diversos aspectos, principalmente no que se refere aos intérpretes dos personagens principais, que em sua grande maioria são atores ocidentais.

Além disso, os fãs também tiveram que sofrer com as caracterizações desastrosas, que em nada remetiam aos visuais nos quais estamos acostumados. Para piorar, o longa também contava com cenas de ação ruins e efeitos especiais de qualidade duvidosa, fechando o conjunto de desastres.

Embora a produção tivesse uma boa intenção comercial, o fato de Hollywood escalar atores ocidentais em produções tão icônicas da cultura oriental é preocupante, já que ao que parece, a indústria não cansa de repetir seus erros, como pudemos notar em produções como Ghost in the Shell e o tenebroso Death Note da Netflix.

A valorização da cultura oriental e de qualquer outra cultura em um mercado tão grande quanto o norte-americano é de extrema importância, desde que seja feita da maneira correta. O que mais me intriga, é o fato de vermos anualmente produções estreladas por atores ruins e que custaram verdadeiras fortunas, onde muitas delas acabam tendo retorno financeiro muito abaixo do esperado, mas não vemos esse incentivo por parte da indústria em produções estreladas por atores de outras etnias (que podem até ter mais talento e carisma do que os grandes figurões de Hollywood)

Sim, isso seria uma aposta arriscada, porém o cinema é feitos de riscos. Quantos talentos não são descobertos anualmente? E quantos filmes aguardados pelos fãs (devido ao hype e ao elenco) acabam se revelando verdadeiros fracassos? No Brasil, principalmente, muitos produtos da cultura japonesa são estigmatizados, como é o caso das cartas de Yu-Gi-Oh!, que chegaram até mesmo a serem proibidas por um tempo, por serem consideradas demoníacas. O fato das franquias de animes e mangás ganharem mais força e popularidade através do cinema norte-americano, seria um ótimo pontapé inicial para a desmistificação desses materiais.

Mas, Dragon Ball ainda pode ter uma chance de brilhar em Hollywood – e essa chance está nas mãos, ou melhor, nas luvas, de ninguém menos do que o Mickey Mouse! Caso você não saiba, Dragon Ball Evolution foi produzido e distribuído pela 20th Century Fox, empresa que, atualmente, pertence ao grupo Disney.

O fato de a Fox ter produzido um filme em live-action de Dragon Ball no passado, lhe garante os direitos para produzir outros filmes baseados na franquia, mas dado o fracasso de Evolution, o estúdio preferiu deixá-la no limbo. Com a Disney assumindo as propriedades da Fox, podemos ter um novo filme de Dragon Ball surgindo no horizonte, mas desta vez, feito da maneira correta.

Claramente, não estou dizendo que a Disney é garantia de que o projeto será feito da maneira correta, porém devemos considerar que eles estão produzindo uma versão em live-action de Mulan, sua aclamada animação dos anos 90, onde a grande maioria da equipe de produção e do elenco será composta por asiáticos, o que garante pontos ao estúdio no quesito fidelidade e respeito cultural.

Além disso, a Disney possui um longo histórico de produções de sucesso, tendo em seu vasto leque de propriedades, produções da Marvel e da franquia Star Wars, o que é mais um motivo para que os fãs acreditem na qualidade do longa. Quanto às icônicas batalhas que tanto adoramos na franquia, o filme O Homem de Aço já nos provou que é possível fazer com que elas aconteçam, já que a luta entre Superman e General Zod é um belo exemplo disso.

Como um fã de Dragon Ball, acredito que a franquia pode sim originar um belo filme em live-action, basta que Hollywood deixe de ignorar a existência de atores asiáticos e dê ao longa o tratamento e a atenção que ele merece.

Fique com imagens do novo filme de Dragon Ball Super em nossa galeria:

Imagem de perfil
sobre o autor Guilherme Souza

Outra grande manchete: 'Água, molhada!'