Capa da Publicação

Raio Negro – Produtor fala sobre os temas sociais da segunda temporada!

Por Lucas Rafael

A série Raio Negro, da emissora CW, adapta o herói homônimo dos quadrinhos da DC Comics e aproveita o plano de fundo da narrativa para tecer comentários sociais extremamente relevantes aos dias de hoje. Agora, o produtor Salim Akil conversou com a Variety sobre quais temas serão abordados na vindoura segunda temporada do seriado.

A segunda temporada de Raio Negro deverá mostrar a força policial de Freeland agindo de maneira desmedida, respondendo chamadas de que jovens afro-americanos estão sob a influência de luz verde – uma droga que pode fazer com que eles desenvolvam super poderes – usando essa desculpa para atirar primeiro e perguntar depois. Akil comentou o uso desta trama na série como um paralelo real:

“Se você lembra, no anos 80, Hillary Clinton nos chamou de ‘super predadores’, e deu para a polícia uma razão para entrar em nossas comunidades ao redor de todo o país para botar uma bala no rab* das pessoas. É esse tipo de coisa que eu queria abordar em Freeland,”

Segundo Akil, a segunda temporada irá mostrar de maneira incisiva as consequências da primeira:

“Estamos fazendo isso no formato de livros – este é o livro um de quatro. Este é o ‘Livro das Consequências’, e o que você está vendo são as consequências do que esta família passou temporada passada. Não quero parar e começar uma nova história. Quero ver quais foram as consequências para a cidade de Freeland, assim como para a família.”

De acordo com Akil, algumas tramas não puderam ser mais aprofundadas, em especial o relacionamento entre Jefferson (Cress Williams) e Gambi (James Remar) após este segundo ter matado Martin Proctor.

“A maneira como estamos movendo as tramas é que não permite o tempo [de trabalhá-las]. Ou eles trabalham juntos ou não… Estamos indo em frente. Estamos tocando rock and roll. Ano passado acho que tocamos um pouco de jazz.”

Akil também falou sobre como a trama de Jennifer (China Anne McClain) será continuada, mostrando a personagem em conflito emocional para aceitar os seus poderes. “Ela tem medo do que isso significa para seu futuro.” Aqui, Akil relembrou que na primeira temporada a personagem se indagava se podia gerar filhos, desta vez, a dúvida será “Se eu fizer sexo, será que alguém irá se machucar?”

O produtor pontuou a complicada situação da personagem:

“Já é difícil ser uma jovem mulher, então ser uma jovem mulher negra, e agora ter esses poderes que todos temem.”

Raio Negro deverá abordar esta questão delicada através da terapia da personagem de Jennifer. Segundo Akil, é algo que a comunidade negra precisa abraçar com menos descrença:

“Nós não acreditamos nessa merda, mas somos os que mais precisam disso. Após a escravidão e Jim Crow, eles deviam ter enviado um exército de terapeutas para dentro das comunidades negras para curarem pessoas. Toda essa lambança que você vê nas nossas comunidades é por não termos sido propriamente curados da quantidade abuso e opressão e, se você diz que ter sido criado por um pai ruim zoou o seu cérebro e passou isso pro seu filho, imagine o que anos e ano e anos e aos de opressão fizeram com todo um grupo de pessoas? E então eu quis ao mencionar isso – pelo menos dizer, ‘Talvez a gente pudesse ter alguma ajuda.'”

E aí, empolgado para a segunda temporada de Raio Negro? Fale pra gente nos comentários!

Confira também o pôster da segunda temporada:

Raio Negro retorna em 9 de outubro.

Imagem de perfil
sobre o autor Lucas Rafael

Entusiasta de coisas demais