Capa da Publicação

Capitão América – Irmãos Russo nunca quiseram que o herói fosse apenas um símbolo patriota!

Por Gus Fiaux

Embora tenha sido criado como uma encarnação dos ideais dos Estados Unidos, o Capitão América passou por uma grande evolução nos quadrinhos, de forma que o personagem hoje é bem mais do que um simples Sentinela da Liberdade. Através de arcos consagrados, sua personalidade foi sendo moldada para que ele contornasse ou até mesmo se opusesse às políticas norte-americanas. E é exatamente isso que os Irmãos Russo tentaram fazer com ele nos cinemas.

Em entrevista ao WiredAnthony Russo, co-diretor de Vingadores: Guerra Infinita, explicou um pouco sobre como ele e seu irmão conseguiram tomar seu espaço no Universo Cinematográfico da Marvel a partir de um de seus heróis favoritos:

“Nós entramos no Universo Cinematográfico da Marvel ao dirigir ‘Capitão América: O Soldado Invernal’. O que nós amamos sobre o personagem é sua humildade, e o fato de que ele veio de raízes bem básicas, e através de sua vontade e aspiração – e até mesmo um pouco de sorte – ele foi escolhido para o programa do Super Soldado, onde ele foi capaz de fazer mais do que jamais poderia fazer. Eu acho que é isso que as pessoas admiram nele.”

Além disso, Anthony deixou bem claro que seu maior plano, ao lado do irmão Joe Russo era trabalhar o personagem de uma forma um pouco mais complexa do que nos quadrinhos originais. Desse jeito, eles nunca se interessaram por explorar apenas seu lado como um símbolo patriótico dos Estados Unidos:

“Joe e eu nunca nos conectamos de fato aos primeiros quadrinhos, onde ele é meio que um símbolo simplista de patriotismo. Nós sempre estivemos interessados em explorar algo um pouco mais complexo com o personagem e tentar entendê-lo em um nível mais humano. Essa é a jornada que acho que trabalhamos com o personagem através de diversos filmes.”

Essa é uma jornada que, de fato, pode ser constatada em todos os filmes no qual a dupla trabalhou o personagem. Tanto em Soldado Invernal quanto em Guerra Civil, vemos um herói muito mais disposto a se rebelar contra suas origens para que não sacrifique seus ideais. Ao mesmo tempo, a Guerra Infinita veio para explorar, ainda que de modo superficial, as consequências dessa decisão.

Abaixo, fique com imagens de Vingadores: Guerra Infinita, o filme mais recente a explorar o Sentinela da Liberdade:

Capitão América retornará em Vingadores 4, que chega aos cinemas em abril de 2019. 

Imagem de perfil
sobre o autor Gus Fiaux

Formado em Cinema e Audiovisual pela UFPE. Crítico, roteirista e mago nas horas vagas. Wouldst thou like to live deliciously? || @gus_fiaux