Capa da Publicação

Legends of Tomorrow: 2.10 – Nossos malvados favoritos!

Por Márcio Jangarélli

Dessa vez, a aventura do capítulo não está nas mãos das Lendas; acompanhamos a dinâmica dos nossos malvados favoritos da Legião do Mal tentando arrancar informações sobre a Lança do Destino do Rip sem memórias.

Para os heróis, fica a trama de tentar descobrir a identidade do “velocista misterioso”, fechar o arco do Martin com sua filha e explicar o uso do medalhão recuperado. Isso em meio a referências aos outros velocistas de The Flash e uma breve recapitulação da história de Eobard Thawne, para o público não ficar perdido.

No entanto, o núcleo do capítulo é bem maligno. Somos apresentados brevemente à jornada da Legião do Mal até ali, com o recrutamento do Malcolm e seu encontro com Damian Darhkonde também relembram os eventos da quarta temporada de Arrow. Como era de se esperar, e contrariando a imagem passada até então, os dois não são os melhores amigos.

Essa relação fica ainda pior quando se trata dos dois com o velocista do futuro, Eobard Thawne. Até então, as motivações do Flash-Reverso estavam turvas – e o episódio lembra disso. Por que um velocista precisa de ajuda para recuperar algo no passado? É só lembrar que, para derrotar o Reverso, foi necessário muito mais que um discurso motivacional e toda a força do Flash.

Ali no miolo do episódio, temos algumas referências interessantes. A Liga dos Assassinos é lembrada várias vezes pelos vilões, quando Malcolm já ocupou o cargo de Ra’s e Damian – muita gente não lembra disso – também fez parte do grupo e era um inimigo mortal do líder. Melhor ainda: depois de muito, muito tempo, vemos o Merlyn usando seus truques mentais, suas estratégias e seu antigo codinome, vindo dos quadrinhos, de “O Mágico”.

Toda a dinâmica dos vilões sendo colocados uns contra os outros leva ao embate entre os três no cofre, em 2025. É aí que descobrimos o motivo da estranheza de Thawne e sua pressa durante toda a temporada. É uma ótima razão para se continuar correndo. Por conta dos eventos no final da primeira temporada de The Flash, o Reverso está literalmente correndo da morte.

O que impede e motiva Thawne é o Flash Negro. Para quem não está familiarizado, ele é a versão da Morte para os velocistas, quando a Morte tradicional não consegue alcançar a velocidade daqueles transformados pela Força da Aceleração. Ele é meio que uma versão mais sinistra e mortal dos Fantasmas do Tempo, lembrando uma roupagem zumbi do Flash.

Os três vilões serem capazes de parar, mesmo que por um tempo, a própria Morte foi forçado, não vou negar. Porém, foi uma sequência bem interessante e divertida, principalmente por mostrar o Reverso em uma situação de desespero completo, inédita até então.

Assistir o convívio dos malvados nesse episódio foi sensacional, uma sacada de mestre da série. Só serviu para reforçar o quanto o Malcolm e o Reverso continuam sendo os melhores antagonistas de suas produções originais, além de dar um gostinho melhor para o Darhk, que não é, nem de longe, o favorito do público depois da quarta temporada de Arrow.

Melhor ainda: parece que a Legião do Mal ganhará um novo integrante na próxima semana, na melhor maneira quadrinesca de ser. Continue maluca, Legends. Nós te amamos assim.

O que acharam do episódio? A Legião do Mal conquistou? Como o Merlyn recuperou seu braço? O Flash Negro convenceu? Não deixe de comentar!

Confira nossa galeria com imagens do episódio:

Legends of Tomorrow vai ao ar todas as terças-feiras, pela The CW.

Imagem de perfil
sobre o autor Márcio Jangarélli

Assessor, redator e jornalista. Madonna de Jakku.