Capa da Publicação

Dragon Ball Super: Ep. 118 – Nem muito amor conseguiu prevenir essa tragédia dupla!

Por Márcio Jangarélli

Rolou tanta coisa desde que o Universo 10 desapareceu que o peso da eliminação das dimensões estava ficando meio disperso, leve, então Super resolveu que era hora de retomar a ameaça de forma brusca: levando dois universos em uma tacada só. Para quem estava odiando o 2, o capítulo pode até ter seus pontos felizes, mas não tem como negar a tristeza de ver o 6 partindo.

O 118 fecha o arco do meio do Torneio de Poder, deixando apenas os “finalistas” para o confronto final – guerreiros que, com exceção do pessoal do 7 e do 11, não estavam nas minhas apostas para chegarem tão longe assim – restando apenas 4 universos em jogo, mas, pelo que vimos, com vários truques na manga ainda.

Esse capítulo foi especial por finalmente dar espaço para a luta do Piccolo e do Gohan contra os Namekuseijins do 6. Como suspeitamos, eles haviam sim se fundido com vários outros Nameks antes do Torneio – não chegou ser o planeta todo, mas, pela quantidade, se tivessem mais tempo para assentar a assimilação, teriam um poder insano – e isso só deixa no ar o quão ingênuo o Piccolo foi entrando na batalha sem fazer algo do tipo.

A batalha foi ótima, o Gohan, que estava apagadinho até agora, acionou seu lado guerreiro de uma forma que queremos ver mais e tivemos até uma participaçãozinha do Kami-sama e do Nail em uma visão, lembrando das duas assimilações do Piccolo, e uma referência para a luta contra o Raditz, lá do início de Z, quando o Piccolo usa o Makankosappo para matar o vilão e o Goku juntos.

No outro canto da Arena, os últimos guerreiros do Universo 2 estão tentando derrubar o Goku, que volta receber assistência dos Androidesos vilões que derrotaram as Deusas do Amor do universo da Helles. Ainda que em outros episódios esse lance do 2 com o amor e a beleza tenha ficado forçado, nesse capítulo o anime acertou a mão e a coisa ficou muito engraçada.

Em uma espécie de “Genki Dama do amor“, unindo as forças de todo o Universo 2, os três lutadores realizam um último Formation, assumindo formas parecidas com a da Ribrianne e companhia, o que foi hilário. Não só isso, eles ainda lançaram um super ataque conjunto de gravidade que, sejamos sinceros, só foi repelido pelo poder do protagonismo. Vida e Torneio que seguem.

Aí vem a depressão: dois universos eliminados pela família Goku. O 2 era engraçadinho mas fará tanta falta quanto o 10 ou o 9, mas o 6… o 6 nós criamos uma relação especial, né? Vocês amam o Hit, eu amo a Caulifla e a Kale, ninguém lembra do Frost, todos gostam do Kyabe, o Champa é agridoce e a Vados, que teve as melhores reações do episódio, nunca será a mesma sem o Deus da Destruição de estimação dela para implicar. Por favor, tragam o 6 de volta ಠ_ಠ.

Uma pequena homenagem para o nosso Universo favorito – junto do 7. É bom que a reação do Vegeta no final seja um indicativo de que sua fúria despertou, para ele salvar o 6 no final de tudo.

ಠ╭╮ಠ

Para a semana que vem… chegou a hora da verdade: será que o Universo 4 tem o que é preciso para esmagar esses ratos? As armas secretas do Quitela, Damon e Gamisaras, finalmente vão dar as caras e parece que trarão complicações para o 7.

O que acharam do episódio? Também estão de luto pelo 6? Não esqueçam de comentar!

Confira nossa galeria com imagens de Dragon Ball Super:

Você pode assistir os novos episódios de Dragon Ball Super todos os sábados, pela Crunchyroll. Não perca nossa review semanal todas as segundas, aqui na LH!

Imagens: DB-Z
Imagem de perfil
sobre o autor Márcio Jangarélli

Assessor, redator e jornalista. Madonna de Jakku.