Capa da Publicação

Dragon Ball Super: Ep. 114 – Surge um novo poder absurdo no Torneio; O nascimento da Kefla!

Por Márcio Jangarélli

Mais um capítulo focado na luta sensacional entre Goku, Caulifla e Kale e, além do desenvolvimento do poder dos três, a aventura deixou pistas de onde pode seguir quando esse duelo terminar. Sem discussões sobre níveis de poder, tipos de luta, melhor ou pior e etc porque já deu, galera. Se todo capítulo que essas duas aparecem voltarmos para o mesmo assunto, nunca vamos sair do lugar. Se vocês gostam, show, o sentimento é compartilhado. Se não, paciência, vocês tem seus pontos, quem sabe a próxima luta ou a próxima saga melhora. Z sempre estará aí para vocês matarem a saudade.

Foco no capítulo. A primeira coisa importante aqui é ver que a Kale está melhorando o controle sobre seus poderes. Não dá pra dizer que ela dominou completamente, afinal de contas, o tipo de Super Saiyajin dela, que os Zen-Oh’s apelidaram de Super Super Saiyajin, é bem diferente do que estamos acostumados e talvez, se ela tiver um aumento considerável novamente, ainda vejamos o modo Berserker surgir. É possível afirmar que essa seja a forma Super Saiyajin 2 dela, para se equiparar com a Caulifla.

E, com um monstro igual a Kale e todo o trabalho em equipe dela com a Caulifla, seria difícil o Goku conter as duas apenas com o SSJ2. Também, o tom da batalha muda a partir daí. Até esse momento, a coisa estava meio amistosa. Quando as duas estão realmente pressionando o protagonista, ele vê o perigo que elas representam e parte para tentar tirar as duas a Arena usando a forma God.

Sempre bom ver o God sendo usado, mesmo que pelo Goku e não pelo Vegeta, com suas capacidades sendo melhor exploradas. Esse duelo de saiyajins está permitindo que o Goku use técnicas que há muito tempo não víamos ou coisas que nunca chegamos vê-lo usando. Os tirinhos de ki podem parecer pouca coisa, mas é uma mudança. É um sinal de que o anime está se esforçando para, além de mostrar personagens novos, trazer dinâmicas novas. Até porque, depois de quase três décadas, ficar só no soco, Kamehameha e explosões de ki é preguiçoso e iria saturar o que Dragon Ball tem para oferecer de melhor.

Aí surge o Freeza e, depois de entregar uma das partes mais engraçadas do capítulo, fica ali assistindo a luta de camarote e esperando sua vez para mais uma batalha contra saiyajins. Cantei essa bola semanas atrás: Kefla vs Freeza seria um caminho muito legal para a história tomar. Talvez esse seja o grande embate do Imperador do Mal no Torneio, o que seria bem emblemático.

No modo God, nem a Kale em seu máximo conseguiu arranhar o Goku, então chegou a hora que estávamos esperando. Quando estavam prestes a cair, no melhor estilo desesperado da primeira vez que o Vegetto surgiu, escapando de um ataque do Boo, descobrimos que o Champa tinha entregue para os saiyajins os brincos Potara antes do Torneio. Assim nasce a Kefla.

Tanto em atitude, quanto na imensidão de poder que ela emanou, o surgimento da guerreira lembrou muito a primeira vez que vemos o Gotenks. Aparecer com um “Sinto um poder infinito borbulhando dentro e mim” e socando o Goku em uma de suas formas mais ágeis é para alguns seletos apenas.

Inclusive, algumas coisas legais de se notar sobre a transformação. Os Zen-Oh’s e o Daishinkan não falaram nada sobre ainda sobre os brincos, então podemos ver algo rolando aí, mas duvido muito que cause desclassificação. Porém, considerando que o Potara dura 1 hora e o Torneio termina em 21 minutos, pode ser que considerem que considerem a Kefla uma única competidora, uma desvantagem em números para o final do Torneio.

Também, a Vados explica a magnitude do poder que uma fusão Potara proporciona; não é apenas a junção dos poderes das duas, mas isso elevado em doze vezes. Ou seja: a Kefla é um monstro. Tão poderosa que fez o Goku tremer na base e seu ki ressoou em toda a Arena, inclusive com o Jiren. Tão poderosa que, de primeira, nem consegue controlar sua própria velocidade. Falta muito para o sábado ainda?

Por fim, lá na batalha do Vegeta contra o Toppo, o Príncipe Saiyajin não parece muito preocupado em usar todo o seu poder contra o guerreiro do 11 e garante que está no topo da raça, mesmo depois de tudo que está acontecendo na Arena. É só orgulho ou ele tem algo escondido na manga?

Para a semana que vem, teremos Kefla vs Goku e já de cara a preview avisa que o protagonista terá que usar o Kaioken Azul contra a guerreira. É possível que estejamos próximos de descobrir o segredo do Ultra Instinct, enquanto a Kefla avança para sua forma Super Saiyajin e, quem sabe, um Super Saiyajin 3. Será que é agora que explicam o porquê de só o Goku e o Gotenks atingirem a forma?

E aí, curtiram o episódio? O que acharam da Kefla? Não esqueçam de comentar!

Confira nossa galeria com imagens do próximo capítulo:

Você pode assistir os novos episódios de Dragon Ball Super todos os sábados, pela Crunchyroll. Não perca nossa review semanal todas as segundas, aqui na LH!

Imagens: DB-Z
Imagem de perfil
sobre o autor Márcio Jangarélli

Assessor, redator e jornalista. Madonna de Jakku.