Capa da Publicação

Arrow 6×05 – Que final surpreendente!

Por Bia Oninawa

Esse foi um daqueles episódios tão bons que te deixam um pouco órfão quando termina. Você fica olhando para tela pensando: “Poxa, mas eu queria mais.” A trama foi bem amarrada, as lutas foram bacanas, as motivações faziam sentido, os sentimentos foram muito bem explicados, os flashbacks do Slade foram interessantes e mesmo mantendo dois núcleos de ação constante rolando durante todo o episódio todo mundo ficou vidrado, acompanhando como a história iria se desenrolar.

Mas vamos destrinchar isso um pouco melhor.

O episódio foi, na minha humilde opinião, um dos melhores da temporada até agora. Oliver ainda manteve sua palavra de não voltar a lutar, mesmo indo ajudar Slade a encontrar seu filho. Foi legal ver Felicity ficando ao lado dele, mesmo depois de tudo que ela passou com Slade e de –obviamente- não confiar nele, porque já vimos -por tempo demais- que ela impedindo o Oliver de ajudar as pessoas ou combater o crime é simplesmente maçante.

Ver a nova relação do Slade com Oliver também foi legal. Eles se respeitam apesar da treta toda do passado. Oliver estava disposto a ajudar o amigo. E Slade não queria que Oliver descumprisse a promessa que fez ao filho, para não desgastar a relação dos dois por sua culpa. Não houve mentiras e manipulações. Um copo com sonífero? Sim. Mas era apenas para que Oliver mantivesse sua promessa, então acho que nem conta muito como uma “manipulação”, né? Foi mais como um amigo falando “hoje você fica em casa para não se arrepender amanhã.”

Conhecer o “pai Slade” através das memórias inseridas durante o episódio, foi bem interessante. Além de conhecermos mais do personagem, também foi bacana ver como a produção continua usando essa linguagem de recorrer a acontecimentos passados –que já se tornou parte da característica do seriado- explorando algo além dos anos em que Oliver esteve longe da Star City.

A série aos poucos está caminhando para se tornar muito mais do que apenas a “série do Oliver”, e sim a série do Time Arqueiro. Os personagens do resto da equipe estão ganhando forma, histórias, personalidades marcantes, interações independentes do Oliver. Tanto que é bacana reparar, que logo no início dos episódios, antes de aparecer a característica flecha do Arqueiro Verde, também é apresentado os símbolos de todos os outros integrantes do Time Arqueiro se juntando.

Quanto a história da Dinah, que se passava nos Estados Unidos enquanto Oliver e Slade estavam do outro lado do planeta, eu não sei se sou realmente muito distraída, mas não imaginei que o Vigilante seria do ex-companheiro dela. Claro que dava para torcer para que ele não tivesse morrido, e que tivesse adquirido super poderes porque ele também estava lá quando aconteceu a explosão de partículas, mas era mais uma esperança do que realmente acreditar que o policial não estava morto e poderia retornar.

Foi legal ver como Dinah lidou com isso, o conflito genuíno dela. A raiva por ter acreditado na morte do companheiro. A frustração por ter passado anos da sua vida atrás da vingança de alguém que nunca tinha partido. A humilhação da mentira e….os sentimentos que ainda estão lá. Todos os antigos. Deu para perceber que ela ainda tinha alguns deles quando pegou a pequena caixinha com uma rosa de papel. Aí ferrou muito.

Agora a Agente Watson eu não sei exatamente como me sentir quanto a ela. Sei que ela deveria ser um pé no saco irritante, mas ela ou é muito inteligente ou muito meta jogo, porque consegue pegar tudo no ar, descobrir tudo muito depressa. É claro que isso atrapalha a vida dos nossos heróis. Mas ela não é exatamente uma vilã. Achei legal esse obstáculo burocrático no caminho, também está sendo divertido de ver como o Time está se esquivando da Agente. E não consigo desgostar 100% da personagem.

As lutas do episódio foram incríveis. E podemos fazer uma pausa aqui para aplaudir a sequência do Slade entrando no galpão, a procura do seu filho, e dando um pau em todo mundo. Foi tiro, espada, porrada, a sequência toda bem ensaiada, com direito a cenas em câmera lenta para dar a intensidade das pancadas pesadas do personagem que matou uma galera apenas para conseguir falar com quem ele queria.

E o final…o filho de Slade….OOOOOOH! Quem viu aquilo chegando?!

Até os últimos minutos acreditei que o menino estava como refém. Ou morto. Ou torturado. Ou…sei lá! Mas o líder da organização que eles estavam investigando?! Quero gifs de cabeças explodindo nos comentários porque foi exatamente assim que eu me senti. E é ótimo depois de seis temporadas ainda ser surpreendido pela trama que acreditávamos que já tinha uma formula certa e previsível. Resta saber o que Slade irá fazer daqui para frente. Sabemos que ele não é o cara mais confiável do planeta. Então será que ele irá se juntar ao time dos vilões apenas para ficar ao lado do filho? Ou vai fazer a coisa certa e voltar com Oliver para combater os caras?

Estou realmente ansiosa pela próxima semana. E vocês?! O que achara?! Não deixem de comentar e acompanhar tudo que está rolando em Arrow bem aqui:

Imagem de perfil
sobre o autor Bia Oninawa

"Naturalmente está acontecendo dentro da sua cabeça, mas por que é que isto deveria significar que não é verdadeiro?" - Alvo Dumbledore | Twitter/ Instagram: @casamentonerd