Aclamado roteirista da Marvel comenta recente polêmica sobre o Capitão América!

Capa da Publicação

Aclamado roteirista da Marvel comenta recente polêmica sobre o Capitão América!

Por Gus Fiaux

Autor de uma fase aclamadíssima do personagem, que conteve arcos como Soldado Invernal, Brubaker foi alvo de comparação entre os fãs que buscavam desmerecer o trabalho de Nick Spencer, autor da revista que causou todo o rebuliço na internet.

Depois de ver a reação nas redes sociais, Brubaker fez um breve tweet sobre o assunto:

https://twitter.com/brubaker/status/735969722001301506?ref_src=twsrc%5Etfw

Engraçado ver que agora estou recebendo abuso de lunáticos sobre o Capitão América, um quadrinho que eu não escrevo há mais de cinco anos.

 

Em seguida, o roteirista elaborou suas ideias em um texto maior, explicando, de certa forma, até mesmo os fatores que o levaram a deixar a Marvel:

Eu amo quadrinhos de super-heróis e adoro seguir certos personagens, podem acreditar. E amo quando vejo pessoas fantasiadas de Soldado Invernal ou quando algumas shippam ‘Stucky’, mas sinto que alguns leitores agem quase como se eles fossem obrigados a comprar HQs da Marvel e da DC, como se fosse um programa do governo ou algo do tipo. Não é assim.

Há ótimos quadrinhos por aí onde a arte é feita pela mesma pessoa em todas as edições. Quadrinhos que nunca sofrem reboots retcons. Na verdade, vários criadores que vocês amam na Marvel e na DC estão fazendo seus melhores trabalhos fora das grandes editoras – Southern Beasts e Goddamned do Jason Aaron são alguns dos meus quadrinhos favoritos. Kieron [Gillen] e Jamie [McKelvie] fizeram um ótimo trabalho em Jovens Vingadores, mas eles em The Wicked + The Divine estão sem filtros. E tenho certeza que nem preciso falar de Saga, Bitch Planet Sex Criminals. Todos por criadores que fizeram seus nomes na Marvel e na DC, e que estão muito mais felizes fazendo algo do qual tem pleno controle.

Olha, de qualquer forma, vocês todos sabem, se você está lendo isso, é porque costuma ler meus quadrinhos atuais. Mas após um dia inteiro de pessoas me infernizando por causa de uma HQ da qual eu não tenho nada a ver, eu me lembro o quão feliz eu estou de não fazer mais parte desse mundo. As pessoas estão constantemente me perguntando por que eu não volto para a Marvel, assumindo que tenha ocorrido um grande problema para que eu tenha saído, mas foi realmente uma lenta exaustão, e eu me cansando de reboots, eventos e cenas de ação.

O autor não deu uma posição clara em relação à reviravolta da revista, mas deixou um desabafo a respeito do seu cansaço dentro da Marvel Comics. A julgar pelo texto, ele se queixa bastante do controle criativo que a editora exerce sobre seus roteiristas, e incentiva a leitura de material independente dos artistas que trabalham para as duas maiores indústrias de quadrinhos.

Fonte: Comic Book Movie

Imagem de perfil
sobre o autor Gus Fiaux

Formado em Cinema e Audiovisual pela UFPE. Crítico, roteirista e mago nas horas vagas. Wouldst thou like to live deliciously? || @gus_fiaux