Capa da Publicação

Guerra Civil – Autor fala sobre a entrada do Homem-Aranha nos filmes da Marvel!

Por Felipe de Lima

Millar disse que escrever a série foi “honestamente um pesadelo, foi a coisa mais difícil que eu já escrevi. Tipo, não tinha quase nenhum prazer nisso.” Ele disse ter ficado feliz em escrever um evento tão gigantesco, mas enfatizou o quão doloroso isso é: “Escrever algo que você tem que contar pra 40 equipes criativas diferentes é muito difícil, tipo: ‘Tudo bem, eu vou deixar esse personagem aqui neste mês, e você pode fazer o spin-off ir até tal lugar.’ Eu mandava e-mails para todos os escritores e lia os seus roteiros, tudo estava virando uma bagunça…”.

Millar também falou brevemente sobre como a sua obra tem impactado o Universo Cinematográfico da Marvel, revelando que suas ideias originais dos Supremos não traziam Samuel L. Jackson como Nick Fury: “Eu criei o Nick Fury afro-americano… mas foi o artista Bryan Hitch o fez daquela maneira. O meu era mais como o Morgan Freeman… O que nós não sabíamos era que o Samuel L. Jackson lia quadrinhos, nós pensamos: ele nunca vai ver isso… Mas ele gostou muito.” Gostou tanto que até encarou o personagem no cinema.

Ele também comentou o envolvimento do Homem-Aranha em Guerra Civil e como acha que o filme vai se diferenciar dos quadrinhos: “Eu não acho que eles vão ter que mudar muitas coisas, especialmente agora que eles têm o Homem-Aranha,” disse ele. “É engraçado, porque as pessoas continuavam a me dizer que não podem fazer Guerra Civil sem o Homem-Aranha, mas no livro, o Homem-Aranha só aparece em cerca de seis páginas.”

Você pode conferir a entrevista na integra aqui! (Em inglês.)

Fonte: IGN

Imagem de perfil
sobre o autor Felipe de Lima

Pelo poder da verdade, eu, enquanto vivo, conquistei o universo. Me segue no twitter @tearsgodown