Capa da Publicação

Elenco de The Walking Dead discute série em painel da MCM Comic Con!

Por Marie Bakhuizen

Este post contem spoilers de The Walking Dead.

O painel contou com a presença de Laurie Holden (Andrea), Christian Serratos (Rosita) e Tyler James Williams (Noah). Laurie fez parte do elenco original de The Walking Dead, o primeiro grupo.

Quando a série começou não havia muito investimento e não era uma grande aposta, “assinamos o contrato em grande parte por causa de Frank Darabont, que era o showrunner na época. Parecia ser uma série legal, numa emissora bacana, mas nunca imaginávamos que seria algo grandioso,” afirmou Laurie.

O canal AMC não havia alcançado o sucesso de hoje, era um canal de TV a cabo que exibia filmes clássicos americanos, até começar a investir em produções próprias e lançar séries que hoje estão sempre nas listas de melhores da atualidade, como Mad Men e Breaking Bad.

The Walking Dead, baseada na HQ de mesmo nome, estreou dia 31 de outubro de 2010, e desde então se tornou uma das maiores séries de drama em números de público e repercussão.

poetry-in-motion-the-walking-dead-season-1-L-_tMUWQ_zps88f22515

Durante os últimos cinco anos, muitos personagens passaram pela série, e o destino de cada personagem é imprevisível até mesmo para o próprio ator, mas eles sempre mantém a mente aberta, pois ao assinarem o contrato já sabem que é uma série que se passa num apocalipse, e os destinos dos personagens são sempre imprevisíveis.

Durante as discussões no painel, os três atores concordaram que fazer parte do elenco de The Walking Dead é igual ganhar uma nova família, e que é sempre muito difícil ter que deixar ela para trás caso algo aconteça com seu personagem. Laurie Holden explicou que o processo é como se formar do colégio, “quando você termina de estudar, tirou notas boas e se formou, você tem que ir embora para a faculdade e fazer novos amigos. Mas você não quer ir embora, porque todos os seus amigos ainda estão no colégio e você passou momentos incríveis da sua vida lá.”

Walking_Dead_Season_3_Andrea_Governor_303_a_h

Andrea foi uma personagem que gerou muitas controvérsias no final de sua participação na série, mas Laurie defende que a forma como a história foi contada fez Andrea ficar parecendo uma trouxa por ter ficado com o Governador, pois o telespectador já sabia quem ele realmente era, mas sua personagem não havia descoberto ainda, e que isso não ficou claro para quem assistia. Ela disse que o ódio era tão intenso, que quando saía na rua as pessoas gritavam ‘como você ousa trair seus amigos e dormir com o Governador?’.

Laurie afirmou que havia assinado um contrato de oito anos com a série, e que a morte de sua personagem foi decidida de última hora pelo showrunner na época, Glen Mazzara, e que nem ela, nem os roteiristas concordaram com a decisão dele. “A maneira como ele retratou Andrea e a forma como ele queria que sua morte acontecesse não condiziam com a personagem que eu e o público conhecia, uma mulher forte que lutou pela sobrevivência, ela era uma advogada humanitária antes do apocalipse. O showrunner da época decidiu no último segundo matar a personagem, nenhum roteirista concordou com a decisão e com a forma como ele queria que ela morresse. Por sorte Scott Gimple (que hoje é o showrunner da série) reescreveu a cena da morte de Andrea de uma forma digna para a personagem.”

walking-dead-alternate-death-scene

Tyler James Williams tinha um contrato de apenas três episódios para interpretar Noah, que acabou se extendendo por dez. Quando perguntado com quais atores ele mais gostou de trabalhar ele disse que era impossível escolher, “naquela cena no estábulo, onde todos estão unidos tentando segurar as portas. Eu amei trabalhar com todas aquelas pessoas.”

Tyler é mais conhecido por seu trabalho na série Todo Mundo Odeia o Chris, e afirmou que foi muito diferente sair de uma série onde discutiam como ele iria se ferrar na semana seguinte, se seria mais engraçado jogar ovos ou pilhas na cabeça dele, para uma série tão intensa como The Walking Dead.

“Eu e Steven Yeun (Glenn) temos uma base no humor de improviso, então ficávamos horas tendo conversas sem sentido que achávamos hilárias, mas que não tinham graça nenhuma para as pessoas em nossa volta. Já o Josh McDermitt (Eugene) elabora suas piadas e acaba fazendo todo mundo rir no set.”

Ainda descrevendo seus colegas da série, Christian Serratos, que interpreta Rosita, afirmou que Andrew Lincoln (Rick Grimes) “é o protagonista perfeito, nunca reclama, tem muita gratidão pelo trabalho, já Norman Reedus (Daryl Dixon) é como um coelho fofo que você quer ficar abraçando o tempo todo como um irmão mais novo.”

Quando me apresentei como correspondente da Legião dos Heróis e expliquei que era um site brasileiro, a primeira reação de Laurie Holden foi exclamar “Precisamos ir ao Brasil! Queremos muito ir para lá!” ao qual respondi “Com certeza, vocês tem muitos fãs lá!” A pergunta feita foi se eles acham mais cansativo fazer uma cena emocional ou uma cena de morte, ao qual Laurie respondeu “São duas sensações de cansaço muito diferentes. Lembro quando tive um dia chamado ‘Andrea na floresta’, e eu odeio correr, sou uma nadadora, mas a Andrea corria muito. Havia dias em que tinha que correr das cinco da manhã até o sol se por, e esse é um tipo de cansaço físico, onde se fica exausto e dolorido. Mas emocionalmente eu acho muito mais cansativo porque é o seu estado de espírito que está em jogo, é como as crianças, quando elas imaginam algo, isso é real para elas, e como atores nos envolvemos com a cena e com o personagem de tal forma que o que está acontecendo se torna real para nós. Então quando entramos num estado de espírito para uma cena pesada, o seu corpo sente as consequências e sente o estresse, ao ponto de muitos atores da série terem passado por estresse pós-traumático, porque realmente vivenciamos aquilo. Algumas vezes precisamos de semanas ou até mesmo meses para nos recuperarmos.”

085a0613-a71c-7384-cb4e-876ebb01b155_TWD_508_GP_0805_0267

Christian exemplifica isso com a morte da Beth, “foi um dia muito difícil, nunca havia visto o set tão quieto, as pessoas não sabiam como reagir, porque por um lado estávamos comemorando o fato de terem realizado um trabalho incrível, e ao mesmo tempo é o adeus de um personagem. Todos estavam emocionados, chorando e é muito difícil. Já em cenas que exigem um certo esforço físico, como na que em estávamos fugindo do vagão, que eram cinco páginas do roteiro, sem cortes, tivemos que gravar várias vezes e é bem cansativo, mas vale a pena.”

Coloque na marca dos 8:15 para ver eles respondendo à pergunta da Legião dos Heróis:

A season finale da quinta temporada de The Walking Dead vai ao ar dia 29 de março!

Imagem de perfil
sobre o autor Marie Bakhuizen

Jornalista, correspondente internacional da Legião dos Heróis!