Capa da Publicação

Stephen Amell fala da Liga da Justiça e de Arqueiro Verde.

Por Mike Sant'Anna

Quando perguntado sobre se ele estava aliviado de não ter mais que responder sobre perguntas a respeito de participar ou não do filme da Liga da Justiça, já que já havia sido anunciado que os universos do cinema e da TV não irão interagir, Stephen respondeu: “SIM! E por acaso tem uma série do Flash, e nós temos Nuclear, Canário, temos o Eléktron, o atual filme da Liga da Justiça, eu não sei quando ele sairá. Você pode assistir a Liga na TV agora. Mas a razão pela qual eu estou feliz de não ter mais que responder essa pergunta é porque eu acho que subestimava o que a gente fazia na TV. Eu colocaria nosso grau de dificuldade da seguinte maneira, tendo que produzir 22 episódios na televisão todo ano, lançando mais shows, ganhando a confiança das pessoas para usar mais personagens da DC, e do outro lado temos a produção de um filme de 200 milhões de dólares. São coisas completamente diferente. Eu nunca quis sentir que nossa existência só seria justificada se fizéssemos parte da universo cinematográfico. Isso não tem nada a ver, nós estamos construindo nosso próprio lugar.”

O ator então mudou o assunto para o assunto da série da CW continuar desenvolvendo o personagem conhecido como “O arqueiro” que já é melhor do que ser chamdo de “O vigilante” e ele disse: “Eu realmente acho que nós estmos indo para um lugar onde as pessoas irão se referir ao meu personagem como Arqueiro Verde. Estamos indo para um ponto onde continuaremos a abraçar os elementos clássicos fundamentais do personagem, porque agora nós temos essa licença. Nós temos 46 episódios e as pessoas gostam. Mas a menso que esse personagem evolua, de capuz, para arqueiro, de arqueiro para arqueiro verde, as pessoas vão perder o interesse. Então eu quero que sempre sejá uma jornada pra ele.”

E quando perguntado se essa jornada envolvia um cavanhaque, ele disse: “Não!”

Fonte: CBM

Imagem de perfil
sobre o autor Mike Sant'Anna

Eu sou o melhor no que eu faço, mas o que eu faço... É bem retardado.